Na terça-feira (16), em Realeza, foi realizado o segundo Seminário para discutir a implantação dos Restaurantes Universitários (RUs) no contexto da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). Entre os temas, estavam em debate questões sobre segurança alimentar e nutricional, alimentação saudável, funcionamento dos RUs e a confecção de chamadas públicas para aquisição de alimentos da agricultura familiar. O evento contou com a participação da comunidade acadêmica, pequenos produtores e representantes de associações e cooperativas da agricultura familiar.

Na abertura oficial, o diretor do Campus Realeza, José Oto Konzen, destacou a importância dos movimentos agrários na consolidação da UFFS, lembrando também que 2014 é o Ano Internacional da Agricultura Familiar (AIAF), instituído pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO). “Grande parte dos cursos e das políticas dessa instituição vem de temas elencados por esses movimentos. O Restaurante Universitário é também uma dessas políticas que pretende fortalecer o que temos como orientação”, ressaltou.

O funcionamento do RU e a agricultura familiar

A gestão dos RUs será feita de forma compartilha. De um lado a UFFS ficará responsável pela aquisição de alimentos e fiscalização da empresa terceirizada, esta é responsável por toda a gestão da produção de alimentos e a manutenção do prédio onde estrão instalados os RUs.

Segundo o pró-reitor de Planejamento, Vicente de Paula Almeida Júnior, a UFFS é a única instituição de ensino superior a adotar esse modelo. “Uma ação principal é a aquisição dos alimentos via agricultura familiar. Esse conjunto de ações vai imprimir qualidade, não mercadológica, mas sim social, o que nos aproxima e fortalece enquanto universidade junto com os movimentos sociais e com a agricultura familiar”, detalhou.

Para a aquisição dos alimentos, será feita uma chamada pública, fazendo uso da dispensa de licitação. O modelo será confeccionado a partir da Resolução nº 50, a qual regula a execução da Compra Institucional, no âmbito do Programa de Aquisição de Alimentos da Agricultura Familiar (PAA). “Basicamente, a chamada pública define o objeto, ou seja, os itens que serão adquiridos, a quantidade, o período de entrega e o preço. Para o sucesso desse modelo, é necessário o estreitamento da relação entre a UFFS e as redes de associações e cooperativas de agricultores”, explicou Almeida Júnior.

Integrante da Cooperativa de Comercialização da Agricultura Familiar Integrada (Coopafi), da União de Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes/PR) e representando a comunidade externa na Comissão de Acompanhamento dos Serviços Prestados nos RUs da UFFS, Ivori Fernandes, explicou que o ganho para as associações e as cooperativas será muito grande. “Estamos sempre nos organizando e buscando novos espaços, aqui [UFFS] é mais um em que poderemos colaborar”, comentou.

Segurança alimentar e nutricional

Os outros temas abordados foram a “Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e a implantação dos Rus”, palestra ministrada pela professora Rozane Triches (UFFS – Campus Realeza) e a “Alimentação saudável e funcionamento de Rus”, oficina ministrada pela diretora de Alimentação e Nutrição da Secretaria Especial de Assuntos Estudantis (SEAE) da UFFS, nutricionista Bruna Roniza Mussio, e a coordenadora de Implantação do RU em Realeza, nutricionista Leide Graciela Blanco Mattje.

A implantação dos RUs busca observar o foco da alimentação saudável, as políticas públicas nesse contexto e a missão institucional, conforme detalhou Bruna Roniza Mussio. “Esse conceito de alimentação saudável felizmente coincide com as propostas da agricultura familiar, que tem na sua produção um baixo uso de agrotóxicos, pouca industrialização e uma base mais natural. De fato, estamos pegando os conceitos de alimentação saudável, articulando à compra dos alimentos com os agricultores, e colocando tudo isso no nosso projeto institucional que poderá ser provado dentro dos RUs”, explica.

O RU do Campus Realeza

O funcionamento do RU do Campus Realeza está previsto para o início do primeiro semestre de 2015, com uma previsão de servir entre 250 a 280 refeições/dia. O cardápio será composto de três tipos de salada (uma folhosa, uma crua e uma cozida), arroz integral, arroz branco, um tipo de leguminosa (feijão de diversos tipos e lentilha), um acompanhamento (massas, farofa, polenta, entre outros), sobremesa (frutas e doces) e suco.

Veja a programação dos debates para os campi:

CHAPECÓ (SC)

Data: 19 de Setembro de 2014

Local: Auditório Bloco B, Campus Chapecó – UFFS

8h30min – Abertura Oficial;

9h – “A política da implantação dos RUs da UFFS”, com o vice-reitor da UFFS, Antônio Andrioli;

9h45min – “A Política Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e a implantação dos RUs”, com Arnoldo de Campos – Secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional e Prof. Rafaela Fabri (UFSC);

12h – Almoço por adesão;

13h30min

Oficina I: “Chamada Pública para aquisição de alimentos”, com o pró-reitor de planejamento da UFFS, Vicente de Paula Almeida Júnior;

Oficina II: “Alimentação saudável e funcionamento de restaurantes universitários”, com a nutricionista e diretora de Alimentação e Nutrição da Secretaria Especial de Assuntos Estudantis (SEAE) da UFFS, Bruna Roniza Mussio, e com o coordenador de implantação do RU, Fábio Bulegon.