O Sebrae/PR realizou, de 8 a 12 de maio, a Semana do Microempreendedor Individual (MEI). Aos empreendedores do segmento foram oferecidos, gratuitamente, atendimentos, consultorias e oficinas e entrega das cartilhas e orientações para quem pretende fazer a formalização.

Na regional Sul do Sebrae/PR, sete municípios contaram com programação diferenciada nas Salas do Empreendedor: Pato Branco, Francisco Beltrão, Palmas, Chopinzinho e Santo Antônio do Sudoeste, no Território Sudoeste; e União da Vitória e São Mateus do Sul no Território Iguaçu. Além da Semana do MEI, também aconteceu outro evento, a Semana de Educação Financeira.

Somando os sete municípios, foram 21 oficinas, com temas relacionados a vendas e gestão financeira, por exemplo, e 408 participantes. As consultorias especializadas totalizaram 280 horas e os agentes de desenvolvimento, somando dados das sete Salas do Empreendedor, entregaram 1.179 cartilhas.

MEIs de Pato Branco em oficina sobre compras, realizada na ACEPB. Foto de divulgação
  • Compartilhe no Facebook

MEIs de Pato Branco em oficina sobre compras, realizada na ACEPB. Foto de divulgação

Dianalu de Almeida Caldato, gestora da linha de Empreendedorismo e Gestão da Regional Sul do Sebrae/PR, explica que o objetivo da Semana era capacitar os MEIs e orientar os futuros empreendedores. E que o objetivo foi atingido com público acima do esperado.

“É a demonstração de que os empreendedores estão cada dia mais conscientes da necessidade de buscar informações para melhorar os resultados de suas empresas e, com isso, ter oportunidades de crescimento, além de estar cumprindo suas obrigações legais”, analisa Dianalu.

O secretário de Desenvolvimento Econômico de Pato Branco, Osmar Braun Sobrinho, tem opinião semelhante à consultora do Sebrae/PR. Para ele, o comportamento dos MEIs está evoluindo.

“Os microempreendedores individuais estão tomando consciência de que é preciso buscar capacitações e de cumprir com suas obrigações. É uma tendência de aumentar o profissionalismo no atendimento e na gestão”, observa.

Braun ressalta que ser um MEI não deve ser o objetivo e, sim, o primeiro passo para crescer. “Os MEIs são limitados pelo faturamento e por outras questões legais. Eles precisam evoluir, aumentar o faturamento e migrar para microempresa”, acredita o secretário.

Sonho realizado

Em Pato Branco, durante a Semana do MEI, a Sala do Empreendedor atendeu a 344 pessoas, entre formalizações, entrega de materiais, oficinas, consultorias e declarações à Receita Federal (DASN).

Michele Rezende da Silva Corona é um dos 2.948 microempreendedores formalizados em Pato Branco. À frente de uma lanchonete que vende bolos no pote e outros doces, ela participou de oficinas sobre Acesso ao Crédito e Gestão e Finanças e também de uma sessão ao vivo no Facebook, com consultores da Regional Sul do Sebrae/PR.

“A Semana do MEI foi muito interessante. Pude ter mais conhecimentos para usar na empresa, que é o sonho da minha vida”, revela. Michele é MEI desde setembro do ano passado e, além das vendas na lanchonete, atende a pedidos via Facebook e Whatsapp.