A colheita da safra de grãos na região de Palmas, sul do Paraná, segue acelerada, visto que o grande volume de chuvas que atingiram a região nas últimas semanas fez a soja passar do ponto e agora, os produtores tem de recuperar o tempo perdido. Conforme o engenheiro agrônomo do Departamento de Economia Rural (Deral), Josemar Banach Fonseca, enquanto as outras regiões do Paraná tem em torno de 60% da produção já colhida, a micro região de Palmas, onde o plantio ocorre de maneira tardia por suas particularidades geográficas e climáticas, colheu 30% de sua produção.

Segundo Banach, as maiores perdas foram registradas com a estiagem, entre o fim de janeiro e inicio de fevereiro. Para a região sudoeste, calcula-se uma perda de 10% na produção. Destacou que, em Palmas e Coronel Domingos Soares deverão ser colhidas 125 mil toneladas de soja, numa média de 115 sacas por alqueire.

Diferentemente da soja, o milho foi beneficiado com as chuvas nas últimas semanas e a região deverá alcançar a sua melhor produção de todos os tempos, segundo estimativas do Deral. Destacou Banach, que serão colhidos, em média, 11 toneladas por hectare e que, aliado a alta dos preços, chegando a casa dos R$ 23,00 a saca, o grão surpreendeu, mesmo com a redução na área plantada.

Ouça: