por Alencar Pereira

 

A vacinação contra a febre aftosa em bovinos e bubalinos no estado do Paraná terá inicio dia 1° de novembro com duração de 30 dias. A vacinação e obrigatória por lei, o criador que não comprovar, estará sujeito a multa de R$96,09 por animal não vacinado, alem de outras penalidades previstas.

 

Sem a devida comprovação o produtor não retira a Guia de Transito Animal (GTA), sendo assim ficam impossibilitados de transportar os animais para exposições, feiras, leilões ou apenas um passeio. No Brasil, a vacinação contra a febre aftosa é praticada em todos os estados e no Distrito Federal, com exceção do Estado de Santa Catarina, que é considerado livre da doença.

 

O supervisor técnico regional da SEAB (Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento) médico veterinário Darci Lucini em entrevista ao  rádio Clube AM de Palmas Paraná, ontem (05),  ressaltou a importância de vacinar o rebanho, segundo ele os pecuarista de Palmas, em sua maioria tem vacinado seus rebanhos, colaborando com o trabalho da SEAB e seguindo a determinação do ministério da agricultura.

 

Ontem (06) a SEAB (Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento), DSA (Defesa de Sanidade Animal), Núcleo Regional de Pato Branco e Unidade Veterinária de Palmas realizaram reunião nos Municípios de Coronel Domingos Soares e Palmas e discutiram a eleição da diretoria do CSA (Conselho de Sanidade Animal) nos dois municípios.