Promovido por merecimento na carreira do Ministério Público do Paraná(MP/PR), o Promotor de Justiça substituto, José de Oliveira Júnior, está encerrando seus trabalhos em Palmas, sul do Paraná, após um ano e meio. Com passagem marcada por ações e operações de investigação aos crimes contra o patrimônio público e improbidade administrativa salientou que conseguiu realizar seu trabalho graças ao apoio recebido da população da Comarca.

Na manhã de hoje(14), ao mencionar sua promoção para a Comarca de Arapoti, Oliveira Junior, que recentemente recebeu o título de Cidadão Honorário de Palmas, avaliou que com o apoio dos colegas do Ministério Público foi possível fazer um bom trabalho.

Destacou a Operação Tiradentes, que essa semana deverá concluir todas as denúncias e a  Operação Torre de Babel, deverá  nestes dias culminar com duas novas denúncias ao Judiciário. “Irá ficar ainda algumas questões de improbidade administrativa, mas os colegas irão dar continuidade ao trabalho, incluindo as investigações”, disse o promotor.

Segundo o promotor, Palmas tem um histórico de problemas relacionados ao patrimônio público e uma rixa política que traz muito prejuízo ao município. Para ele, são os interesses particulares tentando prevalecer sobre o interesse público. Citou como exemplo os recentes episódios relacionados aos subsídios dos vereadores que deverão buscar na Justiça a solução a Lei aprovada em outubro de 2016, que reduziu para R$ 3.850,00 os vencimentos. “Seria mais aconselhável que os vereadores viessem a público defendendo que tem direito a receber mais, por entender que o salário está baixo. Isso seria mais razoável. É justo que queiram receber mais, mas que digam à população”, disse ele, contestando a forma com que o assunto vem sendo tratado na Casa. Recomendou que a população de bem continue apoiando e auxiliando o Ministério Público nesta luta de combate a corrupção e a criminalidade.