O Produto Interno Bruto (PIB) da região Sudoeste do Paraná cresceu quase 60% entre 2010 e 2013, percentual maior que o crescimento de todas as riquezas no Estado no mesmo período. Juntos, os 42 municípios da região alcançaram um PIB de R$ 16,062 bilhões no último levantamento divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Em 2010, o valor era de R$ 10,080 bilhões. Por sua vez, o Paraná alcançou um PIB de R$ 332,838 bilhões com base em dados de 2013, crescimento de 47,78% comparado ao PIB de 2010. O sudoeste representou mais de 4,8% da produção do Estado em 2013.

Na região, os 10 municípios com maiores valores totais são Pato Branco, Francisco Beltrão, Mangueirinha, Dois Vizinhos, Saudade do Iguaçu, Palmas, Capanema, Coronel Vivida, Chopinzinho e São João. Por outro lado, sob o cálculo per capita, Saudade do Iguaçu assume a liderança com mais de R$ 162 mil. Por sua vez, Palmas cai para a 37ª posição no Sudoeste, com pouco mais de R$ 15,6 mil.

Cálculo do PIB

O PIB pode ser calculado de três formas diferentes: pela ótica da oferta, pela ótica da demanda ou pela ótica do rendimento.

De acordo com a ótica da demanda, o valor do PIB é calculado a partir das despesas em bens e serviços de utilização final contraídas pelos diversos agentes econômicos. Segundo a ótica da demanda, o PIB corresponde à despesa interna total do país, que inclui a despesa das famílias em bens de consumo (consumo privado), a despesa do Estado em bens de consumo (consumo público) e a despesa das empresas com investimento em bens de capital (formação bruta de capital fixo) e em existências de matérias-primas e produtos (variação de existências).

De acordo com a ótica da oferta, o valor do PIB é calculado a partir do valor gerado em cada uma das empresas que operam na economia. Esse valor gerado é o VAB (Valor Acrescentado Bruto), que representa a diferença entre o valor da produção e os consumos intermediários de cada empresa. Conhecendo o VAB de cada empresa, podemos calcular o PIB como a soma de todos os valores gerados pelas empresas dessa economia. Para obtermos o valor do PIB a preços de mercado (PIBpm), o único ajuste a ser realizado é a soma dos impostos, líquidos de subsídios, que incidem sobre os bens e serviços entre o fim da produção e a venda (impostos sobre o consumo).

De acordo com a ótica do rendimento, o valor do PIB é calculado a partir dos rendimentos de fatores produtivos distribuídos pelas empresas. Segundo essa ótica, o PIB corresponderá à soma dos rendimentos do fator trabalho com os rendimentos dos outros fatores produtivos (Excedente Bruto de Exploração).  Fonte:ADVFN Brasil