A Sanepar informa que o sistema de abastecimento de água da cidade de Saudade do Iguaçu está em nível crítico. O Rio da Paz perdeu 70% da sua vazão e o abastecimento tem sido complementado com água do alagado. Porém, essa medida está sendo insuficiente para manter o fornecimento de água de forma regular. Se não houver a colaboração da população, a cidade corre o risco de ficar sem água nos próximos dias.

A normalização no fornecimento de água só vai ser possível quando as chuvas fizerem a recarga desses mananciais. Nesta sexta-feira (1º) também houve falta de energia nas unidades de operação do sistema de água, o que também agrava a situação. De acordo com a Copel, a previsão é de que a energia retorne até as 13h. A previsão é de que o abastecimento normalize, gradativamente, até a madrugada de domingo (03).

A Sanepar está reforçando o sistema com caminhões-pipa. Mas, no momento, é imprescindível que todos colaborem, adotando hábitos de consumo racional da água. A orientação é para que seja priorizado o uso para alimentação e higiene pessoal. As limpezas mais pesadas, como lavagem de carros, calçadas e fachadas, devem ser adiadas até que a situação se normalize.

Reaproveitar a água do tanque e da máquina de lavar roupas pode contribuir muito com o consumo consciente. O reúso dessas águas pode ser aplicado na limpeza, no vaso sanitário e na rega de hortas e jardins. Reduzir o tempo do banho, fechar as torneiras durante a lavagem da louça, da escovação de dentes e do barbear são ações pequenas que representam muito na economia de água.

Ao encontrar qualquer tipo de vazamento de água na rua, a população deve avisar imediatamente a Sanepar pelo telefone 0800 200 0115.

A Sanepar conta com a participação de todos!

O Serviço de Atendimento ao Cliente Sanepar é feito pelo telefone 0800 200 0115, que funciona 24 horas. Ao ligar, tenha em mãos a conta de água ou o número de sua matrícula. Para esta e outras informações use o aplicativo para celular Sanepar Mobile ou acesse sempre o site da Sanepar: www.sanepar.com.br. 

Fonte: Assessoria Sanepar