Nessa sexta-feira (21), foi realizada uma reunião técnica para a formulação de um acordo de cooperação entre a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) – Campus Realeza e o Instituto de Políticas Linguísticas (IPL), que é vinculado ao Ministério da Cultura, Educação, Ciência e Tecnologia da província de Misiones, na Argentina. A discussão das propostas ocorreu durante o I Encontro Intercultural do PEIF Paraná, Santa Catarina e Misiones.

Sobre o futuro acordo, o pró-reitor de Graduação da UFFS, João Alfredo Braida, comenta que a iniciativa contribui para o fortalecimento das ações desenvolvidas pelo Programa Escola Intercultural de Fronteira (PEIF), do qual a universidade faz parte. “O objetivo é dar maior segurança às atividades que já acontecem em conjunto com a UFFS e o Instituto argentino, no âmbito do PEIF. Esse é um programa bilateral entre Brasil e Argentina em que já viemos atuando desde final de 2012. Agora temos a intenção de intensificar essas ações, por isso a ideia de firmar esse acordo”, explica.

Segundo a representante do IPL, Violeta Rocío Itatí Flores, o acordo é importante para a ampliação da atuação do trabalho conjunto. “Isso é necessário para o marco legal do que já vem sendo desenvolvido. O acordo trata da cooperação acadêmica e pesquisa, no tange a UFFS e o Ministério da Cultura, Educação, Ciência e Tecnologia da Argentina. Já em relação às escolas, está previsto o assessoramento delas e o intercâmbio docentes e alunos”, comenta.

O coordenador Acadêmico do Campus Realeza, Clóvis Alencar Butzge, fala sobre os trâmites para que o acordo seja firmado: “o convênio é um desejo mútuo de duas instituições para se aproximarem de forma legal, o que é o mais importante. Temos os diálogos firmados entre a UFFS e o IPL, e vamos dar segmento aos trâmites que passa pela Procuradoria Federal e depois a assinatura do documento. Imaginamos que no prazo de três a quatro meses isso já seja efetivado”.

Dentro do PEIF, o Campus Realeza desenvolve o Projeto do Curso de Formação do Programa Escola Intercultural de Fronteira (PROPEIF) nas escolas Dr. Theodureto Carlos de Faria Souto, de Dionísio Cerqueira (SC), Escola Municipal Pedro dos Santos de Santo Antônio do Sudoeste (PR), Escuela de Frontera Nº 604, de Bernardo de Irigoyen (ARG) e Escuela de Frontera Nº 612, de San Antonio(ARG).

De acordo com Butzge, com o convênio ficará mais fácil a aproximação, inclusive, a incursão dos professores da UFFS na Argentina e também nas cidades envolvidas do lado brasileiro. “Faremos capacitação com as escolas dos dois lados da fronteira, produziremos eventos como o que está acontecendo aqui em Realeza e, com certeza, produziremos pesquisa na área do ensino de escolas interculturais”, explica.

Participam da reunião também o diretor do Campus Realeza, José Oto Konzen, os coordenadores do Projeto do Curso de Formação do Programa Escola Intercultural de Fronteira da UFFS – Campus Realeza, Ana Carolina Teixeira Pinto e Marcos Silva, e o membro da equipe técnica do IPL, Andrés Villalba.