Por Larissa Mazaloti

 

Já é antiga a reivindicação da população de Francisco Beltrão para resolver o problema dos animais abandonados. Da mesma forma, denúncias dão conta de maus tratos e até envenenamento de cães e gatos, principalmente.

 

Desde 2007 a ONG Arca de Noé busca concretizar ações de proteção e conscientização na cidade. A principal preocupação é realizar um controle de natalidade, castrando animais que vivem nas ruas, evitando assim que aumento o número de casos. O que a ONG solicita do poder público é um local adequado para a esterilização, já que, mesmo com o material doado pela prefeitura, o procedimento é feito de graça por veterinários parceiros, nas clínicas particulares.

 

Do outro lado, a cautela do departamento de Vigilância em Saúde e da secretaria de Meio Ambiente é de como será feita a manutenção do local e dos serviços. Em conversa informal com o secretário de Meio Ambiente, Cléber Fontana, a constatação e algumas cidades que adotaram o método do canil é que o problema acabou aumentando, já que os proprietários de cachorros e gatos que não querem mais ter os animais, acabam abandonando-os nas ruas porque sabem que serão recolhidos. O risco é acabar transformando o local temporário em um depósito de animais.

 

Resumo disso é que aparentemente a preocupação é de todos. Por isso, ainda nesta semana será realizada uma reunião com todos os envolvidos e segundo Fontana, deve ser decisiva. A equipe de jornalismo da Onda Sul FM deve participar da reunião para informar sobre as definições, prazos e critérios para a solução do problema.

 

Acesse a página da ONG Arca de Noé CLIQUE AQUI