O município de Palmas, foi o município da região sudoeste, que recebeu o maior montante em recursos do Programa Bolsa Família, do Governo Federal, neste ano. Segundo levantamento feito pelo DPJ da Rádio Club, junto ao Ministério do Desenvolvimento Social e Portal da Transparência, nos 4 primeiros meses, cerca de 3.199 famílias receberam R$ 1.740.266,00, um valor 6,8% maior que o recebido no mesmo período do ano passado.

Segundo informações do setor responsável pelo Cadastro Único no município, cerca de 8.700 famílias se enquadram nas regras do Programa, sendo que aproximadamente 6 mil estão com o cadastro regularizado e com base nisso o governo federal estabelece o teto de famílias beneficiadas. O número de pessoas que estão recebendo o auxílio do Governo Federal, representa 6,1% da população palmense.

Tabela dos 42 municípios do sudoeste (Clique para ampliar)
  • Compartilhe no Facebook

Tabela dos 42 municípios do sudoeste (Clique para ampliar)

Em Pato Branco, 2.610 beneficiários (3,3% da população)  receberam R$ 1.421.026,00 no 1º quadrimestre de 2014. Em Francisco Beltrão, 1.803 pessoas recebem o benefício, totalizando R$ 972.392,00 no mesmo período. O município sudoestino com maior porcentagem de beneficiados é Barracão, onde 23,5% dos 2.763 habitantes recebem o Bolsa Família. O menor índice é do município de Saudade do Iguaçu, que tem 1,4% de sua população beneficiada.

O Bolsa Família integra o Plano Brasil Sem Miséria, que tem como foco de atuação os milhões de brasileiros com renda familiar per capita inferior a R$ 70 mensais e está baseado na garantia de renda, inclusão produtiva e no acesso aos serviços públicos. O Bolsa Família possui três eixos principais: a transferência de renda promove o alívio imediato da pobreza; as condicionalidades reforçam o acesso a direitos sociais básicos nas áreas de educação, saúde e assistência social; e as ações e programas complementares objetivam o desenvolvimento das famílias, de modo que os beneficiários consigam superar a situação de vulnerabilidade. O valor repassado depende do tamanho da família, da idade dos seus membros e da sua renda. Há benefícios específicos para famílias com crianças, jovens até 17 anos, gestantes e mães que amamentam.