Representantes de entidades, cooperativas e empresas do Sudoeste se reuniram nesta segunda-feira (9) com o governador Carlos Massa Ratinho Jr. e o secretário de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex. O grupo foi buscar apoio do Estado à proposta de construção de um aeroporto regional e obteve sinalização favorável para continuidade dos estudos de viabilidade.

O apoio do governo estadual reforça a mobilização pela obra e é importante para que sejam firmados convênios com outras esferas, como o governo federal, segundo o presidente da Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná), Mauro Cenci. “Estamos focando muito na parte técnica, de seguir os estudos que foram feitos recentemente, para ter a certeza de que o aeroporto terá condições de operação e agora a sinalização do governador nos dá um ânimo para seguir com o processo, que exige uma série de etapas e avaliações”, explica.

Em junho deste ano, técnicos do ITA (Instituto de Tecnologia Aeronáutica) estiveram na região avaliando algumas áreas e seguindo um modelo nacional de estudo para implantação de aeroportos regionais. O local mais apropriado, segundo os dados, é uma área em Renascença, que o estudo da Amsop elaborado em 2007 já havia indicado.

Agora, a SAC (Secretaria de Aviação Civil), ligado ao Ministério da Infraestrutura, pretende realizar os projetos iniciais, que contemplam os estudos de viabilidade econômica e estrutural para a implantação do aeroporto. Esse processo custará cerca de R$ 3 milhões e será feito pelo governo federal, com cooperação do Estado. A Prefeitura de Renascença estuda também declarar a área indicada como de interesse público, para futura indenização.

Aviação regional

A comitiva justificou a necessidade de um aeroporto construído “do zero” para amenizar impactos no meio urbano das cidades, ter custos de implantação e ampliação menores e também fatores de tempo favoráveis à operação dos voos. E o governador citou o bom desempenho das linhas aéreas de Beltrão e Pato Branco como exemplo da crescente demanda por voos na região.

“Estamos incentivando muito a aviação regional, ampliando linhas aéreas por todo o Estado. Temos na região dois aeroportos funcionando muito bem, em Francisco Beltrão e Pato Branco, por isso a necessidade de análise da viabilidade econômica deste novo aeroporto”, afirmou o governador Ratinho Jr. “Essa união política em torno do projeto é um bom sinal para a viabilização do terminal”, completou. Num raio de 100 km, o novo aeroporto abrangeria 102 municípios do PR e SC e mais de 1,2 milhão de habitantes.

Comitiva

Além do presidente da Amsop, Mauro Cenci, também participaram do encontro os prefeitos Cleber Fontana (Beltrão), Mauricio Bau (Salto do Lontra), Lessir Bortoli (Renascença), Milton Andreolli (Realeza), Raul Isotton (Dois Vizinhos) e o vice Antonio Pedron (Beltrão). Também integraram a comitiva os presidentes Tarsizio Bonetti (Acefb), Edilberto Minski (Acedv), João Manoel (Condef) e Alzimiro Thomé (Sistema Cresol) e os deputados Nelson Luersen, Wilmar Reichembach, Ademar Traiano, Nelsi Vermelho e Toninho Wandscher.

Fonte: Assessoria