O deputado estadual Reichembach (PSC), em contato com produtores rurais da região Sudoeste, recebeu reclamações sobre a perda da isenção do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nas contas de energia elétrica de muitas propriedades rurais.

Para discutir sobre o assunto e somar apoios para reverter esse quadro preocupante, o deputado participou de reuniões com o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP), Ágide Meneguette, com o presidente Copel, Reinhold Stephanes, com o diretor-adjunto da instituição, Acácio Massato Nakayama, e com o vice-presidente da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná (Fetaep), Marcos Junior Brambilla.

Para Reichembach a medida atinge grande parte da população rural do estado, que é composto por muitas propriedades agrícolas. “É um pleito de grande importância, pois além do aumento expressivo da tarifa no país por erro das políticas públicas federais, no Paraná essa situação se agravou em função da perda da isenção do ICMS”, afirma o deputado.

De acordo com Nakayama as faturas de energia elétrica de algumas propriedades rurais voltaram a ser taxadas com o imposto a partir de uma rigidez maior na legislação vigente, que agora considera que nem todas as ações praticadas nas propriedades fazem parte das atividades agrícolas. O deputado trabalha para reverter esse ponto de vista.