Um dos maiores programas de saneamento dos últimos anos na Sanepar está permitindo investimentos de R$ 104,6 milhões nos sistemas de abastecimento público e de esgoto sanitário em mais de 70 municípios das regiões Oeste e Sudoeste do Estado. Neste ano, os recursos estão sendo aplicados em obras, projetos, programas ambientais e nas melhorias operacionais e dos sistemas de água e esgoto.

A regional de Cascavel, composta por 17 municípios, tem o maior volume de investimentos, superando a casa dos R$ 47 milhões. Deste total, mais de R$ 25 milhões são destinados para a ampliação do sistema de esgoto de Cascavel, com a ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto Melissa e 180 quilômetros de redes coletoras de esgoto para atender aos bairros da região norte da cidade.

O sistema de abastecimento de água recebeu mais de R$ 11 milhões para ampliar a capacidade de reservação e a de produção de água tratada com a implantação de três poços e com a readequação e melhoria das redes de distribuição de água da cidade. Os outros R$ 11 milhões contemplaram os demais municípios da regional, dentre os quais destaca-se a ampliação dos sistemas de esgoto de Corbélia e Matelândia.

Cafelândia, Nova Aurora, Toledo, Assis Chateaubriand, Palotina e Guaíra são os sistemas contemplados com a maior parte dos mais de R$ 30 milhões que a Sanepar destinou para a regional de Toledo. A cidade sede da gerência regional está com obras tanto no sistema de abastecimento como no de coleta e tratamento do esgoto sanitário. Com mais de R$ 9,3 milhões estão sendo construídos dois reservatórios, nos jardins América e Panorama, com capacidade para armazenar 500 mil litros de água cada um, e sendo assentados mais 13 quilômetros de redes de distribuição. Melhorias operacionais nas unidades de água e de esgoto e a ampliação das redes coletoras completam a lista de obras na cidade.

SUDOESTE – Para os sistemas que são atendidos pelas regionais de Pato Branco e de Francisco Beltrão, na Região Sudoeste do Estado, foram destinados mais de R$ 26 milhões durante este ano. Só em Pranchita, Ampére, Capanema e Flor da Serra do Sul, a Sanepar aplicou R$ 9,5 milhões, mais de 90% do montante investidos na regional de Francisco Beltrão. O sistema de abastecimento de Flor da Serra do Sul teve ampliada a capacidade de produção e de reservação com a operacionalização de poço, a construção de reservatórios, elevatórias e adutoras. Nos outros três municípios os investimentos estão permitindo a ampliação dos sistemas de esgoto sanitário. São quase 60 quilômetros de redes coletoras e 2,7 mil ligações domiciliares que vão contribuir para o aumento do índice de atendimento e melhorar a qualidade de vida da população.

Itapejara do Oeste, na regional de Pato Branco, está com obras de ampliação do sistema de abastecimento. A Sanepar está investindo R$ 4,4 milhões para ampliar e readequar a estação de tratamento de água. Outros R$ 12,2 milhões foram utilizados nas obras de ampliação dos sistemas de esgoto de Pato Branco, Palmas, Coronel Vivida e Mariópolis e nas melhorias operacionais de 14 municípios da regional.

MEIO AMBIENTE – O programa Cortina Verde está sendo aplicado em pelo menos oito municípios nas regiões Oeste e Sudoeste. A proposta do programa é instalar uma barreira natural, composta por árvores nativas, para atenuar os efeitos dos gases e odores emitidos naturalmente pelo processo de tratamento do esgoto. “A cortina verde filtra e melhora a qualidade do ar e empurra os gases para o alto, reduzindo sua concentração e dispersando os odores pelo ar”, explica o gerente geral, Renato Mayer Bueno.

A Sanepar disponibiliza ainda o programa Fundo Azul para os municípios com o repasse de recursos para projetos de recuperação de nascentes, de recomposição da mata ciliar, de cerca de proteção, entre outros, nas áreas de mananciais. Coronel Vivida é um exemplo da aplicação dos recursos do Fundo Azul. A comunidade Anita Garibaldi, localizada na área das nascentes dos principais afluentes do Rio Jacutinga, manancial responsável por abastecer cerca de 18 mil moradores da área urbana do município, recebeu R$ 30 mil para a implantação do projeto Zona de Raízes, que promove o tratamento do esgoto através de plantas.