Vale Digital. Essa é marca que produtos e empresas de tecnologia da informação que integram o APL de TI do Sudoeste do Paraná passam a ter como identidade de uso coletivo para caracterizar a região.  A marca,  regulamento de uso e aplicação foram apresentados na noite desta quinta-feira, dia 20, na  abertura  do 25º Encontro de Líderes de Arranjos Produtivos Locais (APLs) de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC)  do Paraná, que terminou na tarde desta sexta-feira, em Pato Branco.

Até se chegar ao registro da logomarca, o processo para a criação do Vale Digital foi longo e criterioso. A escolha do nome procurou ligar termos que identifiquem a região. O termo vale faz referência ao Vale de Iguaçu, que tem contexto histórico, geográfico, social e político atrelado ao povo do Sudoeste. Já o termo digital refere-se à diversidade de empreendimentos baseados em software e hardware abrangidos pelo APL de TI do Sudoeste do Paraná.

Para o presidente do Núcleo de Tecnologia da Informação, Alessandro Moraes, o Vale Digital é um projeto que nasce para integrar e desenvolver ainda mais o potencial tecnológico da região. “O nome Vale Digital demarca a área como referência no segmento de TI. A meta  é que essa referência seja internacionalmente reconhecida. Pretendemos impulsionar os empreendimentos com a formação e capacitação dos recursos humanos, melhoria da infraestrutura e fortalecimento do ecossistema. Queremos criar parcerias e nos mobilizar junto aos governos e organizações de apoio”, conta Alessandro.

O consultor do Sebrae/PR, Cesar Colini pondera que a constituição da marca regional comprova o associativismo e organização do setor. Para utilizar a marca, lembra o consultor, as empresas terão que integrar o APL, ser modelo em gestão e cooperação.

“O Vale Digital demonstra a organização regional e comprova o ecossistema de inovação que vivemos em todo Sudoeste. A proposta, além  de trabalhar marketing e visibilidade de empresas e do setor, envolve ações de cooperação e desenvolvimento entre os ativos, em áreas como capacitações, formação de mão-de-obra, representatividade, parcerias estratégicas, estímulo ao empreendedorismo, mercados e projetos de captação de recursos”, completa Colini.

Para o empresário e integrante do Núcleo das Empresa de Tecnologia da Informação de Francisco Beltrão (Nubetec), Roberto Capra, a marca cria uma referência para o mercado e empresas.  “Aumenta a credibilidade das empresas e produtos que integram o APL da região, estabelecendo parâmetros de qualidade e excelência como acontece hoje em pólos já estabelecidos em nível de Brasil”, comenta Capra.

Sandro Molés da Silva, presidente da Assespro PR (Associação das Empresas de Tecnologia da Informação, Software e Internet no Paraná), também destacou a nova marca do APL de TI do Sudoeste

“A marca contribui para transmitir a imagem de que a região está mudando de patamar, com inovação e geração de riqueza. Se tudo der certo, a marca poderá virar uma grife, atestando a qualidade dos produtos e empresas do sudoeste do Paraná”, analisa Sandro.

O APL de TI do Sudoeste do Paraná,  através da sua governança composta pelo NTI, Nubetec,  Núcleo de TI da Fronteira, Sudotec e demais entidades  fará a gestão de todo o processo referente ao Vale Digital.  No site do Vale Digital (www.valedigital.org.br), pode-se conhecer mais do projeto e também iniciar a adesão ao mesmo.