O anúncio de reajuste de 9% nos benefícios pagos pelo Bolsa Família trará um acréscimo de R$ 244,4 mil neste ano, no montante destinado aos beneficiários do programa em Palmas, Sul do Paraná. Em março, o Governo Federal transferiu às 3,1 mil famílias beneficiadas no município, cerca de R$ 387,8 mil, aproximadamente R$ 124,87 em média por família. Com o reajuste, esse valor deve subir para R$ 136,11 por família – quase R$ 35 mil a mais por mês. Os novos valores devem entrar em vigor em 1º de junho.

No primeiro quadrimestre do ano, já foram destinados mais de R$ 1,5 milhão para os beneficiários de Palmas. A estimativa é que o benefício ultrapassa os R$ 4,7 milhões em 2016. De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), responsável pela gestão do Bolsa Família, 7,9 mil famílias se encaixam dentro dos parâmetros para o recebimento do benefício e estão cadastradas no programa.

Dessas, aproximadamente 6 mil estão com o cadastro regularizado e com base nisso é estabelecido o teto de famílias beneficiadas.  São 22,8 mil pessoas nos registros do Governo Federal, sendo 5,1 mil – mais de 11% da população total do município – com renda inferior a R$ 77,00 mensais.

O Bolsa Família integra o Plano Brasil Sem Miséria, que tem como foco de atuação os milhões de brasileiros com renda familiar per capita inferior a R$ 70 mensais e está baseado na garantia de renda, inclusão produtiva e no acesso aos serviços públicos. O Bolsa Família possui três eixos principais: a transferência de renda promove o alívio imediato da pobreza; as condicionalidades reforçam o acesso a direitos sociais básicos nas áreas de educação, saúde e assistência social; e as ações e programas complementares objetivam o desenvolvimento das famílias, de modo que os beneficiários consigam superar a situação de vulnerabilidade. O valor repassado depende do tamanho da família, da idade dos seus membros e da sua renda. Há benefícios específicos para famílias com crianças, jovens até 17 anos, gestantes e mães que amamentam.