O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná vai julgar na próxima terça-feira, 18, às 14h15, um recurso que pode reconfigurar o quadro político do município de Palmas, sul do Paraná.  O atual prefeito, Hilário Andraschko e seu vice, Luis Fernando Reis Camargo, buscam reformar a sentença do Juizo Eleitoral da 32ª Zona Eleitoral, que determinou a cassação dos mandatos de ambos.

Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) foi ajuizada pela Coligação “Renovação e Compromisso” sob o fundamento de prática de abuso de poder econômico, decorrente de suposta compra de votos, durante as eleições de 2012.

A investigante alegou que os investigados, durante o período eleitoral, teriam oferecido a eleitores “chapas de compensado” como contrapartida pelo compromisso do voto. A Juiza Eleitoral da Comarca, Camila Schreiber Polli, julgou procedente o pedido de cassação, por entender que ficou comprovado a compra de votos, tendo o Ministério Público Eleitoral, opinado pelo procedência da ação que determinou  a cassação do seus diplomas de eleitos e a declaração de inelegibilidade para as eleições que se realizarão nos 8 (oito) anos subsequentes, após confirmação de sentença em instância superior.

Andraschko e Camargo, segundo colocados no pleito de 2012,  foram empossados pela Justiça em 02 setembro de 2013, após sentença  do TER/PR que determinou  o afastamento do prefeito eleito, João de Oliveira e seu vice, Nestor Mikilita, tambémpor compra de votos durante as eleições municipais.

O Recurso está tramitando no Tribunal Eleitoral do Paraná, desde 17 de outubro do ano passado. Durante este tempo houve alteração do relator do processo. Na distribuição incial a relatoria era do desembargador Edson Vilda, que ao assumiu a presidência do Tribunal Eleitoral do Paraná. O relator agora é o desembargado Jucimar Novachadlo.

A sessão de julgamento ocorrerá no Auditório do Tribunal, em razão das reformas que serão realizadas na Sala de Sessões que se estenderão até o final de março.