Foi presa durante o fim de semana, a quadrilha que assaltou o Banco do Brasil de Nova Prata do Iguaçu, no dia 31 de julho. A ocorrência que culminou na prisão dos ladrões, começou no último sábado, dia 12 de setembro, quando uma equipe da Polícia Militar de Siqueira Campos recebeu uma ligação denunciando que um Peugeot preto e um Civic prata, com placas de Curitiba, estavam em atitude suspeita na entrada da cidade. Quando os PMs chegaram para abordar os carros,  foram recebidos com tiros de fuzil e pediram apoio, que chegou em poucos minutos.

Os marginais fugiram roubando outros carros. Posteriormente, ao consultar as placas, foi constatado que se tratava de veículos roubados, com placas clonadas. Dentro do Peugeot abandonado, foram encontradas diversas munições de fuzil, tocas bala clava, dinamites, carregadores, miguelitos (pregos usados para furar os pneus das viaturas em caso de perseguição) e um colete à prova de bala.

Logo após, os marginais se dividiram e foi montado um cerco policial com a PM, Polícia Civil, BOPE, COPE de todo o Estado, inclusive um helicóptero do GRAER deu apoio na situação. Na fuga, os bandidos roubaram um Cruze de uma família e foram em direção a Itaporanga/SP. Lá abandonaram o carro e adentraram em uma fazenda, rendendo 12 pessoas. A Polícia Militar de São Paulo foi até a fazenda, quando os marginais fugiram e se separaram em uma área de mato do local.

No domingo a noite, dia 13 de setembro, equipes de PMSP se depararam com uma Tucson com placas de Curitiba e ao abordar, o motorista do carro não parou, sendo iniciado um acompanhamento tático. A Tucson acabou caindo em uma ribanceira e dois homens foram presos. Ambos estavam armados com fuzis. Um era o chefe da quadrilha e outro tinha ido resgatá-lo. Na sequência as equipes foram até um posto de combustível onde prenderam a esposa do chefe da quadrilha, que tinha ido buscá-lo com a Tucson.

Na mesma noite, foi preso em Cerro Azul um outro integrante que havia fugido da abordagem em Siqueira Campos. Quando a esposa dele tentava resgatá-lo com um Ônix branco, ambos foram presos. Na segunda-feira (14), a noite, a Polícia Militar de São Paulo em conjunto com a PM do Paraná prenderam os outros dois que estavam foragidos na cidade de Carlópolis, divisa do PR com SP. Um homem e uma mulher tinham ido até a cidade com uma Duster, para tentar resgatá-los.

No roubo ao banco de Nova Prata do Iguaçu estavam cinco bandidos, um tinha sido morto no local e os outros quatro foram presos neste final de semana. O trabalho de prisão da quadrilha foi um serviço de investigação integrada entre a Polícia Militar e a Polícia Civil do Paraná.

A mesma quadrilha também é suspeita pelo assalto e explosão de caixas eletrônicos do banco HSBC, na BRF, em Dois Vizinhos. O fato ocorreu na madrugada do dia 30 de junho. A polícia ainda trabalha para tentar confirmar essa suspeita.

Fotos: Polícia Militar PR/SP