Por Evandro Artuzi
O que era pra ser polêmica e com boa presença de público, para grandes discussões, não passou de uma sessão rápida e sem muitas manifestações. Assis transcorreu a 67ª Sessão Ordinária da Câmara de Vertedores de Francisco Beltrão, realizada nesta segunda-feira (26/11).

 

A expectativa de debates acalorados estava direcionada ao projeto 31/2012, de autoria de mesa diretora, que estabelece o quadro único de pessoal no legislativo, permitindo inclusive, a contratação de assessores parlamentares pelos vereadores Beltronenses.

 

Entretanto, por meio de uma emenda de autoria do vereador Jocemar Madruga (PT), o projeto foi rejeitado por unanimidade. O presidente do legislativo, Dazio Zanatta (PSDB) destacou que houve a rejeição, por isso o projeto fica para a próxima legislatura, caso haja interesse. Nesse ano não volta à discussão.

 

Ainda sessão, foram aprovados projetos que concedem direito de uso de terrenos do município por empresas e indústrias, todos aprovados. Além disso, foi aprovado requerimento do vereador Paulo Grohs (PSDB) solicitando homenagear o Padre Vitorino José Hang, por seus 25 anos de vida sacerdotal.

 

Já nas considerações finais, o assunto nepotismo voltou a ser comentado. O autor da emenda aprovada na semana passada, vereador Celso Antunes (PSDB) fez uso da Tribuna, quando atacou a imprensa, destacando matérias publicadas pelo Jornal de Beltrão. Segundo ele, foram publicadas algumas inverdades no jornal, coisas que ele jamais disse. Antunes também voltou a afirmar que o projeto foi iniciativa própria e depois da decisão tomada jamais volta atrás. “Sou homem e não tenho medo de enfrentar os poderosos”, disse.