O Rotary Clube de Francisco Beltrão realiza anualmente o projeto “Olho no Olho” e beneficia muitas crianças da rede municipal de ensino. A ideia é identificar os problemas de visão ou prevenir futuros problemas nos olhos.

Através de uma parceria entre Prefeitura Municipal, empresas privadas e a ação direta do Rotary, neste ano, 1028 crianças com cinco ou seis anos de idade, de 52 turmas das escolas municipais de Francisco Beltrão, realizaram exames oftalmológico na própria escola. Os casos que apresentaram anormalidades ou dificuldades foram encaminhados para o consultório dos médicos Lúcio Duarte e Duarte Júnior, que de forma voluntária, atenderam 110 crianças. Destas, 63 apontaram a necessidade de usar óculos. Por isso, através da Relojoaria e Ótica Safira que fez um preço diferenciado, o Rotary de Francisco Beltrão garantiu a aquisição dos óculos para todas as crianças.

O ex-presidente do Rotary Clube Francisco Beltrão, Vladimir Berté lembrou que o projeto existe há 22 anos e que esse é o retorno dado à comunidade que participa das promoções do clube. “Nossa principal fonte de arrecadação do recurso é o baile do Cachorro Louco. O lucro é destinado para diversos projetos da fundação rotária, sendo um deles, o Olho no Olho, que atende as crianças que necessitam de óculos na rede municipal de ensino. Não podemos esquecer o envolvimento e atendimento gratuito dos irmãos Lúcio e Duarte”, comentou Berté.

Vagner Menger, pai da Melissa que tem seis anos, agradeceu ao Rotary e ao muncípio pela realização do projeto. “Não sabia que a minha filha tinha essa dificuldade. São 0,50 num olho e 0,75 no outro, mas se não fosse o projeto não ficaríamos sabendo que ela tinha esse problema. Assim como ajudou a minha filha, mais pessoas poderão ser beneficiadas, espero que continue por muitos e muitos anos esse projeto”, disse Vagner.