Foto: Assessoria.
  • Compartilhe no Facebook

Foto: Assessoria.

Na sessão da última terça feira, dia 31, a Câmara de Vereadores de Chopinzinho aprovou em primeira discussão, o projeto de lei 063/2017, de autoria do vereador Leônides Moser, com apoio dos demais, o qual altera o nome da Praça em frente à Igreja Matriz São Francisco de Assis.

De acordo com o vereador Moser, a praça já é conhecida pelo nome do padroeiro da cidade por estar localizada em frente à Igreja Matriz, porém, oficialmente o nome é outro. “Poucos sabem, mas a Praça da Matriz como todos conhecem, se chama oficialmente Praça Castelo Branco, a qual foi denominada através da Lei Municipal 238/68, de 09 de fevereiro de 1968. Através do Projeto de lei 063/2017 que aprovamos em primeira votação, o mesmo prevê a alteração do nome, a qual passará a se chamar de forma oficial Praça São Francisco de Assis. Castelo Branco foi um grande presidente para o Brasil, mas foi também, um dos mentores do golpe militar de 1964, onde tivemos muitas perseguições, censura à imprensa e muitos políticos sendo exilados por falar o que pensavam, onde a força falava mais alto que a liberdade e a democracia. Eu acompanho a história de Chopinzinho desde 1966, e sei da importância da igreja na colonização de nosso município, onde quero destacar no contexto da história, a participação do Frei Everaldo e depois, mais recentemente Frei Vito, que além da religião, tiveram um envolvimento muito grande com a educação e a cultura, trazendo para Chopinzinho, por exemplo, o primeiro colégio, o Ginásio Paulo Setúbal. Por isso nada mais justo, do que fazer essa mudança do nome da Praça, onde quero agradecer ao apoio de todos os Vereadores, dos Freis e do Conselho Paroquial”, disse Moser.

Na mesma ocasião o pároco da cidade, Frei Jacir Zolet, fez uso da Tribuna da Câmara para falar sobre o Projeto e fazer um relato sobre a vida de São Francisco de Assis. “Quero agradecer à Câmara Municipal e dizer que os vereadores foram muito felizes e tiveram muita sensibilidade na iniciativa da mudança do nome da Praça Castelo Branco, a qual é chamada carinhosamente de Praça da Matriz. Que possamos fazer dessa Praça, um local de convivência com a família, de confraternização e que cada um aprenda com São Francisco de Assis, a ser irmão um do outro, ser fraterno, respeitar a natureza e fazer um encontro místico com Deus, como São Francisco fez”, disse o pároco.

Ainda durante seu pronunciamento, Frei Jacir fez um relato sobre a vida de São Francisco de Assis. “Eu apresentei dois aspectos importantes da vida de São Francisco de Assis. Como ele era conhecido, e como foi citado pelos grandes personagens da história como Lenin, Mussolini, entre outros historiadores. Na segunda parte, eu procurei mostrar como São Francisco foi escolhido o homem do milênio, onde a revista “Times” no ano de 1999 fez uma enquete mundial, e São Francisco de Assis foi o mais citado. A escolha se deu por razões muito humanas, onde ele foi aquele que abraçou o leproso, viveu sua vida na simplicidade, tratou a natureza como irmã, e por esses e muitos outros fatores, foi reverenciado pela sua influência no mundo, o que fez com que ele fosse reconhecido como o patrono da ecologia”, finalizou Frei Jacir.

Também estiveram presentes na votação do Projeto de Lei, os Freis Diomedes Basi e Ângelo Vanazi, além de Ministros da Paróquia, representantes do Conselho Paroquial e das Pastorais.