Depois da adesão ao programa Vizinhança Rural Segura, que objetiva mais segurança e tranquilidade aos agricultores, a Polícia Militar de Renascença, Sudoeste do Estado, está implantado outro projeto com base numa iniciativa da PM de Marmeleiro, que fica a cerca de 5 km. Em reunião na Câmara de Vereadores, na noite desta terça-feira (06), foi lançado o projeto “Comércio Seguro”.

A iniciativa tem o apoio da administração municipal e da Acire (Associação Comercial e Industrial de Renascença). Na oportunidade, o comandante do Pelotão de Polícia Militar de Marmeleiro, Sargento Mello Santos, acompanhado pelo comandante do Destacamento de Renascença, Cabo Ademir, fez uma explanação do projeto à comerciantes e empresários da cidade. Mello Santos explicou que assumiu o comando do pelotão recentemente e uma das metas era implantar projetos para reduzir os índices de criminalidade nos municípios sob sua responsabilidade: Marmeleiro, Renascença e Flor da Serra do Sul.

Sargento Mello Santos (Comandante do Pelotão de Marmeleiro). Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Sargento Mello Santos (Comandante do Pelotão de Marmeleiro). Foto: Evandro Artuzi/RBJ

“Aceitei assumir o comando com a condição de ter autonomia para implantar tais projetos e fui prontamente autorizado pelo Capitão Pitz, nosso comandante da 1ª Companhia. Também exige que fosse feita a troca de alguns policiais, tendo hoje somente homens de minha confiança e do cabo Ademir, já que temos outra filosofia de trabalho. Nós (eu e o Ademir) primamos pelo bom atendimento à população, adotamos o método de policiamento comunitário, que vem de encontro aos projetos em andamento em Marmeleiro e agora implantados aqui em Renascença. Lembro que isso também só está sendo possível por conta do apoio recebido da administração municipal e da Associação Comercial”, disse.

Cabo Ademir (Comandante do Destacamento de Renascença). Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Cabo Ademir (Comandante do Destacamento de Renascença). Foto: Evandro Artuzi/RBJ

Cabo Ademir ressaltou a importância do projeto, principalmente nessa época de final de ano quando aumenta consideravelmente o movimento no comércio e, muitas vezes, aparecem pessoas má intencionadas para cometer delitos. Segundo ele, a intenção é contar com ajuda da população para combater a criminalidade.

“Com o projeto em andamento teremos um grupo de WhatsApp e com ele será muito mais fácil e rápido os comerciantes nos informar o que e onde está acontecendo algum delito. Dessa forma nossas equipes vão direto ao local e a chance de prisão ou de evitar que o crime se concretize é muito maior”, frisou.

Rejane Corlassoli (Presidente da Acire). Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Rejane Corlassoli (Presidente da Acire). Foto: Evandro Artuzi/RBJ

O projeto “Comércio Seguro” é muito bem-vindo à Renascença. Essa afirmação foi feita pela presidente da Acire (Associação Comercial e Industrial), Rejane Corlassoli, ao fazer abertura da reunião. Ela agradeceu disponibilidade e a preocupação da Polícia Militar e espera que realmente o projeto tem boa adesão entre os associados da entidade.

Em entrevista à Rádio Onda Sul/RBJ, afirmou que esse tipo de atitude é muito importante, visto que muitos roubos, furtos e até mesmo ocorrências de dinheiro falso são verificadas no comércio local.

“Faremos de tudo para implementar esse projeto, nossa entidade dará todo o apoio necessário à Polícia Militar e, claro, faremos o possível para que nossos 57 associados façam parte. Vamos usar a tecnologia a nosso favor, como já dito, criando grupos de WhatsApp para nos comunicar entre si e com a polícia poupando tempo”, garantiu.

A exemplo de Marmeleiro, as empresas que aderirem ao programa serão identificadas com uma placa, que terá os telefones da Polícia Militar.

Fotos: Evandro Artuzi/RBJ