Os professores decidiram por maioria de votos por fim a greve de professores da educação pública do Paraná. Os servidores lotaram o Estádio Durival de Brito, na Vila Capanema, na manhã desta terça-feira 9. A paralisação durou 45 dias. Agora os professores irão discutir o calendário de reposição de aulas.

O fim da paralisação dividiu os integrantes do movimento, o que acirrou a discussão dos servidores, principalmente após a votação pelo fim do movimento.

O reajuste salarial é um dos principais entraves entre o governo e a categoria. Desde o início, a categoria pede aumento de 8,17%, por conta da reposição da inflação.

Após uma série de desacertos, parlamentares da base e da oposição elaboraram a nova proposta que paga 3,45% de aumento em parcela única, no mês de outubro, e estabelece um calendário de reajustes para os anos seguintes.

Em janeiro de 2016, os servidores devem receber um novo aumento, com a inflação acumulada em 2015, mais um ponto percentual. A mesma medida deve ser tomada em janeiro de 2017.

Em maio de 2017, os servidores ainda devem receber um novo reajuste, em relação ao primeiro quadrimestre do ano. Já em 2018, a data-base voltará para o mês de maio, quando será paga a inflação acumulada no último período.