Empresas, cooperativas, agroindústrias e produtores já começam a colocar na ponta do lápis os prejuízos que os bloqueios das estradas, devido à greve dos caminhoneiros, têm causado. Somente no Paraná, os produtores de leite, aves e suínos estão perdendo cerca de R$ 30 milhões por dia.

Os bloqueios têm afetado mais de 120 mil produtores de leite do Estado, o que compromete o escoamento de cerca de 5 milhões de litros do produto ao dia. No setor de aves, mais de 19 mil produtores foram afetados diretamente. O segmento de suínos sofreu uma queda de 60% nos abates diários, o que contabiliza, aproximadamente, 12 mil animais a menos nos frigoríficos.

As indústrias reclamam da falta de insumos, embalagens e até combustíveis para as operações. Nas propriedades rurais, agricultores sofrem com a falta de ração para os animais.

Sobre os grãos, caso o movimento dos caminhoneiros continue, o escoamento da safra estará comprometido, o que pode paralisar o corredor de exportações do Porto de Paranaguá, a partir da próxima semana.