O município de General Carneiro, sul do Paraná, está preparando um evento que marca os 100 anos da queda do avião pilotado pelo Capitão Kirk, entre União da Vitória e General Carneiro, enquanto sobrevoaria a região da Guerra do Contestado. O então Tenente Ricardo João Kirk foi o primeiro oficial do Exército Brasileiro a aprender a pilotar aviões, no início do século XX e trata-se do primeiro acidente aéreo envolvendo um militar no país.

Para homenagear o piloto e rememorar o fato histórico, uma atividade estará sendo desenvolvida no dia primeiro de março, através da prefeitura de General Carneiro e 5º Batalhão de Engenharia de Combate Blindado (5º BEC Bld), do município de Porto União.

O evento está programado para ser realizado no próximo domingo na Cruz do Aviador, a partir das 09h00 e contará com uma rápida formatura e um sobrevoo de helicópteros sobre o itinerário percorrido pelo então Tenente Kirk, antes de sua queda, há 1 km do Rio Jangada, no quilômetro 42 da estrada de Palmas, Paraná, quando pretendia chegar a região de Caçador(SC)

Relato históricos apontam que após obter a autorização para pilotar na França, em 1912, o Tenente Kirk,  foi acionado pelo Governo Federal para abafar a ação de grupos populares durante a Guerra do Contestado, na divisa do Paraná com Santa Catarina.

O Piloto foi convocado para conduzir operações aéreas em apoio às ações terrestres das forças governamentais,  tendo executado basicamente missões de reconhecimento. Em 1º de março de 1915, sob condições desfavoráveis de visibilidade, Kirk teve uma pane mecânica que associada às condições meteorológicas sofreu a queda, falecendo faleceu na véspera do dia em que foi realizado o ataque decisivo contra ao reduto popular que lutava contra as forças do governo federal, como forma de manter a propriedade da terra, que havia sido destinada a companhia ferroviária inglesa.

No local do acidente, às margens da rodovia entre União da Vitória ao município de General Carneiro, foi erigido um monumento denominado “Cruz do Aviador”. Inicialmente constava apenas de uma cruz de madeira, feita pelo camponês que socorreu o aviador acidentado. Rústica, feita de dormentes da Ferrovia do Contestado com o nome de Kirk entalhado a faca, permanece até hoje lembrando o infortúnio do primeiro acidente fatal de um aviador brasileiro.

Em 05 de outubro de 1980, foi inaugurado um monumento no local pela prefeitura de General Carneiro, com a construção de uma estrutura de concreto armado simbolizando um o avião de Ricardo Kirk ao redor da cruz de dormentes. Em 10 de março de 2002, o Comando de Aviação do Exército erigiu no local um busto em bronze do aviador.