por Ivan Cezar Fochzato
 

A Polícia Civil de Abelardo Luz,Santa Catarina, cumpriu Mandados de Prisão Preventiva em desfavor dos irmãos Tarci Fiorentin, 47 anos, e Sérgio Fiorentin, 53 anos, ambos pelo crime de estelionato cometido no município de Abelardo Luz. Os irmãos foram presos no município sde Candoi, Paraná. Sérgio também era foragido do Rio Grande do Sul, onde cometeu latrocínio e cumpria pena de 28 anos de reclusão.

 

Os irmãos eram investigados há cerca de três meses em função de enganar diversas pessoas residentes em Assentamentos de Aberlardo Luz, causando prejuízo financeiro a seis vítimas. Foi durante a investigação que os policiais civis obtiveram a informação de que Sérgio também teria cometido um latrocínio, na cidade de Liberato Salzano (RS). Batistela foi convidado para um jantar, durante o qual foi atacado pelas costas, recebendo na cabeça golpes com um pedaço de madeira, o que resultou em sua morte. O corpo foi colocado em uma cova previamente preparada, num matagal, onde já havia lenha. Foi ateado fogo sobre álcool e óleo diesel, carbonizando o cadáver. Ainda foi adicionada soda cáustica ao corpo, que foi coberto com terra e folhas secas e enterrado.

Sérgio cumpriu 6 anos da condenação e foi beneficiado com o regime semiaberto, que deveria ser cumprido na cidade Ijuí (RS), sendo que o apenado saiu daquela unidade prisional e veio para o interior de Abelardo Luz, há aproximadamente 2 anos.

 

Em Abelardo Luz, no mês de maio do corrente ano, os irmãos fizeram diversas vítimas residentes nos Assentamentos de Abelardo Luz, onde compraram gado, máquinas agrícolas, veículos, caminhões e não pagaram as pessoas. Os estelionatários sumiram do município sem deixar rastro, dando prejuízo financeiro a seis pequenos agricultores que fizeram registro na Delegacia do município catarinense.

 

Em Candói, onde os irmãos foram presos foram encontrados diversos veículos que tiveram os documentos apreendidos pelo delegado de Abelardo Luz, Gustavo Oliveira Altemar, para aprofundamento das investigações e eventual representação para a decretação de sequestro dos bens, na tentativa de garantir o ressarcimento, ainda que parcial, das vítimas.Os presos serão encaminhados ao Presídio Regional de Xanxerê, onde ficarão à disposição da Justiça.

 

com informações da PC/SC