por Ivan Cezar Fochzato

 

 

O Poder Judiciário brasileiro vem sofrendo uma sistemática campanha de enfraquecimento por parte de pessoas de índole totalitária e isso pode representar um risco para a sociedade brasileira. A manifestação é do presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná, desembargador Miguel Kfouri Neto, que esteve em Palmas, na última semana, e falou sobre o assunto à Rádio Club AM.

 

Salientou que a mídia tem dado foco aos problemas que enfrenta o judiciário brasileiro e não tem valorizado na mesma medida os fatos positivos da Instituição. “Interessa muito a pessoas com índole totalitária enfraquecer o judiciário”, ponderou Kfouri Neto, salientando que a crítica construtiva e merecida deve continuar sendo feita, mas que as ações do em favor da sociedade brasileira não sejam deixadas de lado.

 

 

Na mesma discussão, o presidente do TJPR defendeu a necessidade da estrutura judiciária estar mais aberta à população, pois por muito tempo esteve distante da população. Para isso, o desembargador anunciou que o Tribunal de Justiça está realizando uma série de investimentos no Paraná, através da contratação de mais de mil servidores; assessores; técnicos de nível superior e médio, investimentos em informatização. “Tudo o que o tribunal tem feito visa melhorar o serviço prestado à população”, disse o presidente.Clique áudio