Integrantes de 23 startups que fazem parte do Programa de Pré-Aceleração de Startups, promovido pela Regional Sul do Sebrae/PR no sudoeste do Paraná, participaram no sábado, 3 de junho, de workshop sobre validação de ideias. O mentor convidado foi o carioca Amure Pinho, presidente da Associação Brasileira de Startups (ABStartups), que também é empreendedor digital de sucesso e investidor anjo. O workshop aconteceu na sede da regional do Sebrae/PR, em Pato Branco. O programa conta com a parceria do Núcleo de Startups do Sudoeste (Sudovalley).

Amure Pinho compartilhou com os startupers boa parte de suas experiências como empreendedor e também presidente da ABStartups. O workshop abordou temas ligados à validação das ideias, ou seja, a transformação de um conceito em um projeto, com a criação de protótipo.

Para o presidente da ABStartups, os empreendedores brasileiros ainda precisam amadurecer em certas questões.  “É preciso aprender que todo negócio tem que dar resultado. Então comece pelo resultado”, orienta.

Outro ponto em que os empreendedores ainda patinam está na fase da construção da ideia. “Eles acham que têm que construir demais, fazer algo muito valorizado. Pelo contrário, você precisa descobrir qual é a dor mais importante. O desafio é gerar valor de algo muito simples”, ensina Amure Pinho.

O gerente da Regional Sul do Sebrae/PR, Cesar Giovani Colini, detalha que esse foi o segundo encontro do Programa de Pré-Aceleração de Startups, que é uma versão aprimorada do Circuito de Inovação do Sudoeste, promovido no ano passado junto ao ecossistema de tecnologia da região.

“Os conteúdos ministrados desencadearam uma forte sinergia no grupo. Mentores como Amure Pinho têm muita experiência para compartilhar com os jovens empreendedores”, salienta. Cesar Colini reforça ainda outro objetivo do programa: propiciar redes de contatos fortes e eficientes.

Incentivo às ideias
Para o presidente do Sudovalley, Fábio Machado de Almeida, o Programa de Pré-Aceleração de Startups tem como objetivo incentivar o surgimento de novos modelos de negócios digitais.

“Temos muitas ideias brilhantes despontando no ecossistema de inovação do Sudoeste. Com o programa, queremos dar condições para que as startups possam evoluir”, destaca Fábio.

Lucas Messias, da Anser Sistemas, de Pato Branco, é um dos integrantes do programa. Após participar do Circuito de Inovação do Sudoeste, em 2016, o empreendedor sentiu-se seguro para sair da empresa em que trabalhava para dedicar-se à sua startup. Mais maduro, ele solicitou participação na edição deste ano.

“Sem o Programa de Pré-Aceleração, eu não teria condições nem o acesso a mentores como o Amure Pinho. Com as experiências de pessoas como ele, quero dar um salto com o meu projeto”, vislumbra Lucas.