Em meio ao movimento dos caminhoneiros e outros segmentos, prefeituras estão suspendendo serviços, como forma de racionamento de combustíveis. Em Bituruna, no Sul do Paraná, o Departamento de Controle de Frotas e as Secretarias Municipais foram orientados sobre a medida.

Segundo a administração municipal de Bituruna, a prioridade é manter em funcionamento a frota que realiza o transporte escolar no município e os veículos de urgência e emergência da rede pública de saúde.

Em General Carneiro, a prefeitura anunciou a limitação na oferta de serviços a partir desta quinta-feira (24). Conforme comunicado, todos os serviços “que não forem essenciais e que utilizam combustível” estarão suspensos, por precaução. Segundo o prefeito, Luis Otávio Saraiva, ainda a prioridade no momento é a Saúde e que serão mantidos apenas os transportes de urgência e emergência.

A Secretária Municipal de Educação também informou que a partir desta quinta-feira, o transporte escolar será suspenso sem previsão para retorno. Os alunos que não utilizam o transporte escolar terão aula normalmente.

Por sua vez, a administração municipal de Passos Maia, Oeste de Santa Catarina, está priorizando os serviços nas Secretarias de Saúde e Educação e reduziu as atividades nas demais áreas do município em razão da greve dos caminhoneiros. O prefeito Leomar Listoni destaca que a decisão está diretamente ligada à escassez de combustível, primando pela garantia dos serviços essenciais.

Com a medida, as máquinas e outros veículos das Secretarias de Agricultura, Infraestrutura, Reforma Agrária e Desenvolvimento Social deverão ser utilizados somente em casos de extrema necessidade. Lembra o prefeito que os funcionários não estão dispensados e as equipes deverão cumprir tarefas internas em todos os setores.