A prefeitura de Palmas anunciou a suspensão do atendimento ao público nas repartições municipais, como forma de prevenir a disseminação do Coronavírus. A medida passa a valer nesta quinta-feira (19), conforme decreto publicado pelo Poder Público. A decisão é válida por 15 dias, podendo ser prorrogada.

Orienta o Poder Executivo que o atendimento ao público seja realizado por meio de telefone ou e-mail. As Secretarias Municipais e outros órgãos da administração deverão organizar formas de atendimento nos casos em que for indispensável a presença pessoal. Esses atendimentos deverão ser realizados com prévio agendamento.

Servidores com mais de 60 anos, com doenças crônicas, problemas respiratórios, gestantes e lactantes poderão realizar trabalho remoto. A medida também será aplicada a servidores que apresentarem quaisquer dos sintomas do Coronavírus ou que tenham regressado de localidades em que o surto tenha sido reconhecido. Na impossibilidade de o servidor realizar o trabalho remoto, ele deverá manter-se afastados de suas atividades, sem prejuízo da remuneração.

As unidades Básicas de Saúde continuarão abertas para o atendimento da população. Para o Pronto Socorro Municipal deve apenas ser destinado ao atendimento de urgências e emergências.

O decreto também prevê a suspensão das aulas e fechamento de todas escolas e Centros de Educação Infantil, públicos e privados. Os Centros do Idoso e da Juventude, assim como o ginásio municipal também serão fechados.

A realização de eventos públicos ou particulares, que reúnam mais de 20 pessoas também ficam suspensos neste período, sendo vedada a expedição de novos alvarás de autorização para eventos.

No decreto também há uma recomendação para que bares, restaurantes, lanchonetes e demais estabelecimentos do gênero garantam uma distância mínima de dois metros entre as mesas ocupadas, bem como forneçam a higiene necessária, incentivando os consumidores a se prevenirem do contágio, disponibilizando álcool em gel e papel toalha descartável na entrada dos estabelecimentos. Salienta a administração municipal que o decreto tem vigência de 15 dias, podendo ser prorrogado e alterado quantas vezes se fizer necessário.