Estimado em, aproximadamente, R$ 140 milhões, o orçamento do município de Palmas, sul do Paraná, para o ano de 2015, dificilmente alcançará esse valor, reconheceu o contabilista do município, Ezequiel Goulart, em audiência pública, na última terça-feira (30).

Contabilista do município Ezequiel Goulart
  • Compartilhe no Facebook

Contabilista do município Ezequiel Goulart

Seguindo a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), devem ser apresentados todas as receitas possíveis que o município poderá arrecadar, dentre eles a dívida ativa (cerca de R$ 10 milhões), tributos municipais (IPTU, ISS, ITBI, entre outros) e a previsão de arrecadação de recursos das esferas estadual e federal – principalmente o ICMS e o FPM.

Pontuou Goulart, que entre o período em que é elaborado o orçamento até a execução do mesmo, no próximo ano, muitas situações poderão ocorrer e assim, as expectativas não se concretizarem. Além disso, o orçamento é montado visando também a assinatura de convênios, através de projetos encaminhados à outras esferas de governo. Porém, enfatizou a necessidade de apoio político para que esses recursos sejam destinados ao município. Dentro das receitas apresentadas, o setor contábil da prefeitura prevê uma arrecadação de até R$ 90 milhões para o ano de 2015.