Os prefeitos Altair Gasparetto, de São João,  Adroaldo Hoffelder, de Nova Prata do Iguaçu, Maurício Baú, de Salto do Lontra, Claudemir Freitas, de Boa Esperança do Iguaçu, Almir Maciel Costa, de Sulina, Mauro Cenci, de Saudade do Iguaçu, Lecir Bortoli, de Renascença e Lucinda de Lima Rosa, de Flor da Serra do Sul, Sudoeste do Paraná, juntamente com chefes dos Executivos de municípios do Oeste e Centro-Sul do Estado, estiveram reunidos com o Governador Beto Richa (PSDB) nesta terça-feira (05), em Curitiba,  reiterando o seu apoio às últimas medidas tomadas pelo governo, visando enfrentar à crise econômica nacional.

Prefeitos do Sudoeste e do Oeste afirmaram nesta terça-feira (05) que o ajuste fiscal implantado pelo governo estadual será fundamental para a retomada das obras nos municípios paranaenses. Durante reunião com o governador Beto Richa, em Curitiba, eles defenderam as medidas como forma de superar a crise econômica nacional que tem afetado todas as administrações públicas.

“É um ajuste necessário que beneficia diretamente os municípios. Temos muitas obras previstas e precisamos do apoio do Estado para saírem do papel”, afirmou Altair Gasparetto, prefeito de São João e presidente da Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná (Amsop).

A primeira etapa do ajuste fiscal, realizado em dezembro, equiparou as alíquotas de impostos do Paraná com a de outros estados da Federação. Para se ter uma ideia, lembra Gasparetto, o município recebe cerca de 50% do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e 25% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). “Isso garantiu às prefeituras um aumento consistente de arrecadação”, avaliou Gasparetto, que representa 500 mil habitantes de 42 municípios do Sudoeste.

O governador disse aos prefeitos que outra medida importante foi a reestruturação na previdência estadual. O Estado transferirá 30 mil beneficiários, com idade acima de 73 anos, do Fundo Financeiro, para o Fundo de Previdência, desonerando o Poder Executivo do pagamento de R$ 125 milhões por mês. Além disso, prevê novos aportes a partir de 2021, quando haverá o reinício do repasse de royalties de Itaipu, em mais de R$ 1 bilhão. “Não tem nenhum prejuízo aos servidores e aposentados”, explicou o governador Beto Richa.

Richa também destacou seu compromisso em capitalizar o fundo de previdência dos servidores. “Assumi o governo com o fundo de Previdência com R$ 3,9 bilhões. Hoje, esse mesmo fundo tem R$ 8 bilhões. É o mais capitalizado do Brasil”, disse. Além das medidas, o governo também está cortando despesas internas reduzindo cargos em comissão e secretarias. “Estamos dando o exemplo enxugando a máquina”, disse Richa.

O prefeito de Matelândia, Rineu Menoncin, agradeceu o encontro com o governador e disse que foi uma importante oportunidade de conhecer as propostas do governo estadual para melhorar a situação financeira do Paraná. O prefeito disse que as prefeituras estão muito sobrecarregadas com a queda dos repasses federais pelo Fundo de Participação dos Municípios (FPM). “O governo foi sensato e tomou as decisões acertadas para garantir recursos para importantes obras que o Estado precisa”, avaliou.

FUTURO MELHOR – O governador explicou que o Paraná, assim como o Brasil, passa por um momento de dificuldades em razão da estagnação da economia e consequente queda na arrecadação. Apesar desse cenário, Richa disse estar otimista que nos próximos meses a situação financeira melhore retomando a capacidade de investimento do Estado. “Com esse ajuste fiscal, reafirmo que o Paraná será o primeiro Estado do Brasil a sair da crise. Tenho certeza que teremos um período ainda melhor do que nos anos anteriores”, garantiu Richa.

O governador fez um balanço da sua administração e destacou os avanços na educação, segurança, saúde e infraestrutura. Em quatro anos, o Governo aumentou em 60% o salário e em 75% a hora atividade dos professores. “Fui o governador que deu o maior aumento salarial da história do Paraná, e um dos maiores do Brasil”, afirmou. Beto Richa destacou o diálogo com os prefeitos e disse que foi o primeiro governador da história do Paraná a visitar todas as 399 cidades paranaenses.

RECONHECIMENTO – Acompanhados pelo deputado estadual Paulo Litro, os onze prefeitos paranaenses destacaram a postura municipalista da gestão Richa. “O governador Beto Richa já foi prefeito e sabe das nossas necessidades. Confiamos no seu trabalho. Por isso, tem nosso apoio para fazer as mudanças”, disse o prefeito de Quedas do Iguaçu, Edson Prado, que é presidente da Associação de Municípios Cantuquiriguaçu.

Eles apresentaram ao governador algumas revindicações de obras. Os prefeitos falaram das obras na região e classificaram o calçamento com pedras irregulares como a prioridade do Sudoeste. “Sem dúvida, pela característica do nosso solo, nosso principal pedido é ampliar esse importante programa de calçamento com pedras irregulares que tem garantido muitos benefícios para população”, afirmou o prefeito de Nova Prata do Iguaçu, Adroaldo Hoffelder. O encontro contou com a presença dos prefeitos Edir Havrechaki (Palmeira), Maurício Baú (Salto do Lontra), Claudemir Freitas (Boa Esperança do Iguaçu), Almir Maciel Costa (Sulina), Mauro Cenci (Saudade do Iguaçu), Lecir Bortoli (Renascença) e Lucinda de Lima Rosa (Flor da Serra do Sul).