Em todas as cidades da região, continuam valendo as suspensões de eventos, aglomerações públicas e de aulas. No entanto, a partir da próxima semana pode haver a abertura gradativa de atividades comerciais, mantendo-se ainda as medidas de prevenção como o controle de acesso aos estabelecimentos, distanciamento social, horários diferenciados de funcionamento e intensificação da higienização. Tudo isso visando o cumprimento das recomendações de autoridades de saúde, mas também buscando reduzir os impactos econômicos que serão provocados pela Covid-19.

A recomendação pela abertura foi definida em conjunto pelos prefeitos da região durante encontro na Amsop (Associação dos Municípios do Sudoeste do Paraná), nesta sexta-feira. Os gestores foram unânimes em reconhecer a necessidade das medidas de combate ao coronavírus – inclusive, o Sudoeste está adotando ações mais rígidas, como implantação de barreiras e fechamento do comércio, desde a semana passada, bem antes de outras regiões do Estado e do País – e seguir recomendações da Organização Mundial da Saúde e Ministério da Saúde. Também discutiram a preocupação com os efeitos econômicos da pandemia na economia regional e justificaram que é necessário encontrar um ponto de equilíbrio entre as medidas mais rígidas e a abertura total.

“As aulas, aglomerações, reuniões e eventos continuam suspensos, bem como todas as outras ações de prevenção. A questão central é que a partir de segunda-feira pode haver uma flexibilização gradativa para abertura do comércio, sendo observadas todas as outras medidas como o distanciamento, horários e higiene”, explicou o presidente da entidade, Maurício Baú, que também agradeceu as equipes envolvidas nas ações e os órgãos regionais de Saúde.

No decreto publicado pelo Governo do Estado, estão incluídas nas atividades consideradas essenciais as indústrias, restaurantes, obras, empresas de carga, instituições financeiras, clínicas veterinárias, lojas agropecuárias, oficinas, borracharias, advogados e contadores, além de outros. A recomendação da Amsop não cria distinção entre os estabelecimentos e deve servir apenas para nortear as prefeituras, que editarão os decretos municipais conforme sua realidade local e considerando também os indicadores de proliferação de casos em cada cidade.

Revisão das medidas
Um dos principais fatores que pesou na decisão foi o sucesso das medidas de enfrentamento ao coronavírus na região, com a estruturação dos planos de ação dos municípios em conjunto com o Estado. As prefeituras devem realizar encontros regulares com entidades e equipe técnica envolvida no enfrentamento à Covid-19 e rever as novas medidas conforme o avanço ou recuo da doença.

Fonte: Assessoria com foto de Lademar Machado – TV Sudoeste  

Comércio reabre na segunda-feira, dia 30…!#SeLigaNaExtra

Posted by Extra 107 on Friday, March 27, 2020