O Juízo Eleitoral da 151ª Zona de São João, no Sudoeste paranaense, julgou procedentes os pedidos formulados pelo Ministério Público do Paraná e cassou os diplomas do prefeito de Saudade do Iguaçu, do vice-prefeito e de três vereadores por compra de votos. Todos foram condenados ainda ao pagamento de multa. Um secretário municipal e uma servidora pública também receberam pena de multa pelos mesmos fatos.

Em decorrência da Operação Amianto – deflagrada em 8 de novembro e conduzida pelo núcleo de Francisco Beltrão do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e pelo Ministério Público Eleitoral –, a Promotoria Eleitoral havia ajuizado representação contra os políticos, então suspeitos de compra de votos nas eleições do ano passado.

Naquela operação, foram cumpridos 13 mandados de busca e apreensão e oito mandados de condução coercitiva em Saudade do Iguaçu. Durante as investigações, o Ministério Público encontrou fortes indícios de compra de votos por parte do grupo político requerido, principalmente com a oferta de material de construção e reforma de casas a eleitores em troca dos votos.

O prefeito deverá pagar multa de R$ 15,9 mil, enquanto os outros réus foram condenados ao pagamento de multa de R$ 10,6 mil. Ainda cabe recurso da decisão (ao Tribunal Regional Eleitoral), que não tem efeitos imediatos até o julgamento dos recursos.

Notícias relacionadas ao fato:

08/11/16 – Gaeco cumpre em Saudade do Iguaçu mandados expedidos pelo Tribunal Regional Eleitoral


24/11/16 – MPPR ajuíza representação contra 15 pessoas por compra de votos em Saudade do Iguaçu