Em 2017 a reivindicação já havia sido feita pela população e o antigo gerente regional da Sanepar declarou que mudanças seriam feitas. Até o presente momento, nenhum trabalho surtiu efeito. O abaixo assinado desta vez, tem mais de duas mil assinaturas, praticamente 1/3 da população, com o objetivo de que a Sanepar tome providências rápidas para acabar com o problema.

Confira na reportagem do RBJ TV: