Diante da situação caótica em que se encontra a Ponte do Abarracamento sobre o Rio Chopim, entre os municípios de Palmas e Coronel Domingos Soares, o RBJ buscou em seus arquivos várias noticias demonstrando que o problema é de longa data. Há pelo menos 3 anos, em várias oportunidades a referida ponte esteve na pauta política dos executivos de Palmas, Coronel Domingos Soares e do governo do Estado. Até o momento nada foi resolvido, a  ponto de deixar vários estudantes sem aulas há três meses, conforme publicou o RBJ nesta segunda-feira(10).

Vamos aos fatos. Em sete de maio de 2013, o RBJ publicava que em 60 dias deveriam ser iniciadas as obras, com prazo de conclusão em seis meses. A construção da nova ponte teria a participação do governo paranaense por solicitação de lideranças políticas de Palmas e Coronel Domingos Soares, junto ao então deputado estadual, Valdir Rossoni(PSDB). O entendimento para a obra ocorreu em reunião entre o então assessor político do município, Francisco Putton; o então prefeito, João de Oliveira(PMDB) e ainda o Chefe do Executivo de Coronel Domingos Soares, Valdir Vaz(PP). Na ocasião ficou definido e anunciado que no projeto conhecido como ponte molhada a ser construída sobre tubos de concreto, seriam investidos R$ 1 milhão para a extensão de 150 metros de comprimento e seis de largura. Para tanto seriam utilizados 462 tubos de 1,20, que seriam repassados pelo Instituto das Águas do Paraná.Nada prosperou.

Então em novembro,após a posse de Hilário Andraschko(PDT) na prefeitura de Palmas por decisão da Justiça Eleitoral que cassou o prefeito anterior, o assunto voltou à tona. A manchete publicada, inclusive pelo serviço de notícias da prefeitura palmense, era de que uma parceria entre o Instituto das Águas, Prefeitura Municipal de Palmas e Prefeitura de Coronel Domingos Soares resultaria na construção da obra. Um termo de cooperação chegou a ser  assinado pelo prefeito municipal de Palmas, Hilário Andraschko,  após  a assinatura do prefeito de domingossoarense, Valdir Vaz,  com o presidente do Instituto das Águas do Paraná, Márcio Nunes, garantindo a construção. Nada foi adiante!

Agora, no último 15 de julho, o assunto voltou à pauta, quando a reivindicação foi apresentada desta vez ao deputado estadual Paulo Litro, que esteve em visita ao município de Palmas e recebeu a reivindicação no gabinete do Executivo.

EM 10 DE AGOSTO DE 2015
O prefeito de Coronel Domingos Soares, Valdir Pereira Vaz, informou de que vence amanhã (11) o prazo estipulado pelo Instituto das Aguas, órgão vinculado ao governo do Estado, para um posicionamento em relação ao projeto da Ponte do Abarracamento. Já o Gabinete do Prefeito de Palmas, informou ao RBJ, que ainda esta semana, a prefeitura deverá se manifestar sobre o assunto.