por Ivan Cezar Fochzato

 

Uma operação  envolvendo dez policiais civis de Palmas e região, iniciada por volta das 14h30 desta sexta-feira (13),  deu cumprimento a mandados de busca e apreensão de documentos que buscam informações sobre um possível esquema de fraude do seguro DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), em Palmas, Paraná.

Conforme o delegado de polícia da Comarca, Rodrigo Silva de Souza, que comandou a operação, há seis meses foram iniciadas as investigações e instaurados 33 inquéritos a partir de algumas denúncias sendo que já foram ouvidas aproximadamente vinte pessoas à respeito. Na tarde de hoje foram apreendidos grande volume de documentos que servirão para a sequência das investigações.

 

O delegado destacou que ainda não há como precisar a quantia de dinheiro que pode ter sido desviado nestas operações. Confirmou que agora será pedida a quebra do sigilo para investigação de algumas contas bancárias para onde o dinheiro do reembolso do DPVAT pode ter sido depositado.

 

Indagado pelo repórter Alencar Pereira, da Rádio Club AM, o delegado não precisou sobre a identidade das contas, sendo que há suspeita que algumas criadas em nome de beneficiários do seguro, sem que estes tenham tido conhecimento. Sem divulgar nome e locais onde os documentos foram apreendidos, o delegado apenas citou que o suposto esquema envolve duas seguradoras, com sede nas cidades paranaenses de Apucarana e Curitiba.