por Ivan Cezar Fochzato/Alencar Pereira

 

 

 

Já estão em liberdade as  pessoas detidas na manhã desta quinta-feira (22) numa grande operação realizada pela polícia de Palmas, onde foram cumpridos os mandados de busca e apreensão, após intensa investigação sobre a prática do jogo do bicho. Os detidos durante a operação, pagaram a fiança arbitrada e deixaram a Delegacia de Polícia de Palmas.

 

 

Dentre os detidos, está o vereador Nestor Mikilita (PTB) e outros proprietários de bares apontados como locais onde funcionavam como bancas do jogo. Por volta das 11h00  da manhã de hoje foi encerrada a operação, quando os comandantes do trabalho policial fizeram um balanço da operação.

 

 

O delegado de Polícia, Dr. Rodrigo Silva de Souza, informou que em levantamento feito durante as investigações apontou que a movimentação com o jogo do bicho em Palmas, diariamente girava em torno de 15 a 20 mil reais e que todos os envolvidos foram enquadrados por contravenção penal e porte ilegal de arma de fogo. Foram localizadas seis armas de fogo e dez mil reais em espécie.

 

Relatou o delegado, que no caso do vereador Nestor Mikilita, em sua casa durante o trabalho de busca e apreensão, além de quatro armas, sem registro e sem porte, foram encontrados materiais que  indicam  a ligação do vereador com o jogo do bicho e ainda cinco mil reais em espécie.

 

 

O comandante da PM de Palmas, Tenente Agnaldo César Pereira, salientou que a operação envolvendo 50 policiais Civis e Militares, saiu dentro do planejado antecipadamente, pois segundo ele, mobilizada toda a força foi possível no mesmo instante realizar o trabalho de busca e apreensão em dez pontos distintos, cujas investigações indicavam estarem favorecendo o jogo do bicho. O tenente enalteceu os esforços conjuntos de policiais Civis e Militares de Palmas e com apoio da região, estourando o esquema do jogo do bicho em Palmas.

 

 

Em liberdade, após pagar mais de 4 mil reais de fiança, o vereador Nestor Mikilita, em entrevista ao repórter Alencar Pereira, negou ser banqueiro do jogo do bicho na cidade Palmas, se dizendo apenas apostador. “Desde que me conheço por gente, jogo no bicho”, disse o vereador da Câmara de Palmas, Paraná.