A morte do pedreiro Zaqueu Trindade, 24 anos, morto a tiros e a golpes de facão no Bairro Aeroporto em Pato Branco, no sudoeste do Estado, foi esclarecida pela Polícia Civil. No sábado (31), pela manhã, foram apresentados à imprensa os acusados pelo crime. Trata-se dos irmãos Alexandre e Felipe de Almeida Mello, de 26 e 22 anos respectivamente. Ambos foram presos sexta-feira (30) em Chapecó (SC).

Segundo o delegado operacional da 5ª SDP (Subdivisão Policial) Niomar Manfrin, que coordenou a investigação, os irmãos tinha sido identificado logo após o crime e chegaram, na ocasião, a se apresentar à polícia para prestar esclarecimentos, mas foram liberados por falta do mandado de prisão. Os dois confessaram o crime, que aconteceu no dia 13 de janeiro por volta das 09 horas da manhã.

O pedreiro estava trabalhando quando foi surpreendido pelos irmãos. Um deles armado atirou várias vezes na direção de Zaqueu que foi atingido de raspão por três tiros. Mesmo ferido, conseguiu fugir mas foi perseguido e encurralado na varanda de uma casa, onde Felipe desferiu vários golpes de facão contra a cabeça do pedreiro que morreu antes de receber ajuda.

Segundo o delegado Manfrin, os irmãos permanecem recolhidos na carceragem provisória da 5ª SDP (Subdivisão Policial) e vão responder pelo crime de homicídio qualificado.