Por Evandro Carlos Artuzi (08h50)

A Polícia Civil de Santo Antônio do Sudoeste continua investigando o crime de vilipêndio de cadáver registrado no domingo (31), onde o corpo de Nilva da Rosa Prado, 58 anos, foi encontrado distante aproximadamente três metros de sua sepultura. Nilva faleceu no dia 27 de outubro e foi sepultada no dia seguinte.
No domingo pela manhã familiares e funcionários do Cemitério Municipal constataram, ao chegar no local, que a sepultura havia sido violada e o cadáver retirado do local. Como se encontrava despido, à polícia suspeita que o autor, ou autores, do fato tenham mantido relação sexual com o cadáver.
Conforme constatado pela polícia, o corpo foi arrastado. Após pericia realizada no local, um novo sepultamento foi realizado pela família com autorização da Polícia Civil. O delegado de Santo Antonio do Sudoeste, Carlos Tatsuda, disse que a polícia ainda não tem pistas sobre a autoria, mas o caso continua sob investigação.
O crime está previsto no Código Penal Brasileiro, art. 212, que prevê uma pena de detenção de um a três anos além de multa. Com ação Penal Pública incondicionada, sem a necessidade de representação dos familiares do cadáver violado.

Ouça