A Polícia Civil de Francisco Beltrão, Sudoeste do Estado, continua o trabalho de investigação com objetivo de esclarecer o desaparecimento da costureira Marli da Silva Frizanco, 47 anos. Moradora no Bairro Vila Nova, Marli desapareceu no dia 29 de junho e desde então ninguém mais teve nenhum tipo de contato com ela.

O sumiço começou a ser investigado poucos dias depois pela Polícia Civil. Várias informações recebidas foram averiguadas, mas nenhuma resultou na resolução do caso. No dia 18 de novembro, a Polícia Civil prendeu José Frizanco, marido de Marli e principal suspeito pelo desaparecimento. (Relembre a notícia…)

O mesmo teve a prisão temporária decretada pela Justiça de Francisco Beltrão, com base em pedidos feitos pela delegada Emanuelle Carolina Baggio, dando conta que ele estaria atrapalhando a investigação, com repasse de informações falsas à polícia. Desde a prisão, a polícia intensificou o trabalho, mas o suspeito nada declarou sobre o sumiço da mulher.

Revólver e facão estavam em um local preparado especialmente como esconderijo, embaixo da mesa. Foto: Polícia Civil
  • Compartilhe no Facebook

Revólver e facão estavam em um local preparado especialmente como esconderijo, embaixo da mesa. Foto: Polícia Civil

Na semana passada, dia 09 de dezembro, mais uma busca foi feita na residência de José Frizanco. Na ocasião foi encontrado um revólver calibre 38 e um facão.  As armas estavam escondidas embaixo da mesa, na cozinha. O que causou estranheza da polícia é o fato de José Frizanco ter negado durante todo esse tempo que tinha o revólver. “Ele sempre disse que não tinha nenhuma arma, que a única arma dele era Deus, no entanto quando falamos sobre o revólver acabou confessando que tinha a um bom tempo”, revelou o investigador Oliveira. Também chamou atenção da polícia o local onde a arma estava guardada, uma vez que os netos de José costumavam frequentar a casa e o risco de um acidente seria eminente.

O revólver foi encaminhado à Criminalística para perícia. Como recentemente os pais de Marli, que moram no interior de Nova esperança do Sudoeste, foram vítimas de uma atentando, tendo a casa atingida por tiros de uma arma calibre 38, a polícia quer saber se os disparos saíram da arma de José. Além do revólver, foram encontrados na residência os documentos originais de Marli Frizanco. O CPF e o Título de Eleitor estavam escondidos dentro do sofá, junto com outros objetos.

Por conta dessas apreensões, a delegada que cuida do caso solicitou a conversão do mandado de prisão temporária, que vence sexta-feira (16), para mandado de prisão preventiva.  O pedido foi protocolado na manhã desta terça-feira (13) na Vara Criminal da Comarca de Francisco Beltrão e a polícia aguarda parecer do Poder Judiciário. Enquanto isso, a Polícia Civil prossegue com a investigação e espera continuar contando com apoio da população com denúncias, as quais podem ser feitas anonimamente pelo telefone 197.

Fotos: Divulgação Polícia Civil