Uma operação conjunta nesta quarta-feira (10) entre a Polícia Ambiental de Francisco Beltrão e Fiscais do IAP (Instituto Ambiental do Paraná) resultou na prisão de quatro pessoas, suspeitas de cometer crimes contra o meio ambiente.

Conforme o Sargento Charles Civa, os envolvidos teriam desmatado uma área de cerca de 150.000m² de floresta nativa, compostas por espécies ameaçadas de extinção. A área já havia sido alvo de atuação da Polícia Ambiental em 2013, ocasião em que foram cortados 500 Pinheiros Araucárias nativos.

No entanto, após essa autuação, o proprietário da área franqueava a entrada de qualquer pessoa para extrair toras de espécies nativas e lenha, com intenção de não ser identificado e autuado. O mesmo pretendia transformar uma área de floresta em lavoura, o que renderia um valor financeiro de aproximadamente R$ 2 milhões.

Além dos quatro homens presos nesta quarta-feira, o dono da área também será indiciado por crime ambiental. Na mesma ação, a Polícia Ambiental fez a apreensão de três veículos e duas motosserras.

Os presos foram levados à Delegacia de Polícia de Palmas e vão responder por crime ambiental. Os quatro estão sujeitos a uma pena de 1 a 3 anos de detenção, além de multa administrativa, cujos valores devem ser estimados em R$ 90 mil para cada um.

O Sargento lembra que as inserções da Polícia Ambiental e do IAP ainda não foram encerradas e outras apreensões e prisões podem ocorrer em Palmas e região nos próximos dias, visto ao número elevado de denúncias recebidas pelos órgãos ambientais.

Fotos: Divulgação