Novamente um peemedebista volta à presidência da Câmara de vereadores de Palmas, sul do Paraná. Com 10 votos a favor da única chapa apresentada na noite desta segunda-feira (14) foi eleito presidente o vereador Marcio Rafael Mergem Lima. Com isso o vereador é o terceiro peemedebista a presidir a casa de leis nesta legislatura.

Além do presidente eleito os trabalhos serão comandados pelos vereadores Luís Otávio Sendeski vice-presidente; Nilo Deitos, 1º secretário e Edson Ferreira Kemes na 2ª secretaria. Segundo o vereador ele sempre almejou a presidência da câmara e como não concorrerá novamente ao cargo nas eleições de 2016, esse era o momento.

Votou favorável a chapa inscrita os vereadores, Alberto Thaler (PTB); Marcos Gomes (PCdoB); Cristien José Galli (PSD); Luiz Otávio Sendeski (PDT); Adilson Luiz Piran (PMDB); Edson Luiz Ferreira Kemes (PDT); Francisco Acioli Ribas (PTB); Nilo Humberto Deitos Junior (PSD); Joana d’Arc (PPS); Márcio Rafael Mergen Lima (PMDB. Contra votaram os  vereadores Wilmo Rodrigues Correia da Silva (PMDB) e Jucélia de Oliveira Paim (PT). O vereador Cidenei Cristian Allebrandt (PDT) não compareceu a sessão.

A 16ª Legislatura iniciou os trabalhos em 2013. Em seu discurso de posse o presidente eleito, Wilmo Rodrigues Correia da Silva, foi fortemente vaiado pelos presentes a solenidade de posse pela postura adotada na eleição da mesa diretora. As vaias começaram a ser feitas quando Correia da Silva criticou os vereadores de seu próprio grupo político.  

Em 2014 as conversas de bastidores apontavam o pedetista Luiz Otavio Sendeski para a presidência o que não aconteceu. Na ocasião o “Papai Noel” de última hora brindou o peemedebista Adilson Piram com sete votos, sendo eleito presidente da Câmara. A ascensão ao cargo de presidente durou apenas 90 dias. Piram foi afastado pela justiça, assumindo o cargo o seu vice o vereador Wilmo Correia da Silva (PMDB).

A calmaria pairou sobre o legislativo em 2015 com a eleição do pedetista Luiz Otávio Sendeski. O vereador que havia perdido a presidência no ano anterior foi o único a registrar uma chapa, sendo eleito para comandar o legislativo com um peemedebista na vice-presidência.