Projetar e preparar Chopinzinho em mobilidade, construções, potencializar o comércio e indústrias, direcionar para qual lado à cidade vai crescer e que tipo de comércio terá em determinado bairro ou quadra. Esse assunto tem sido amplamente debatido desde 2017, junto com entidades e sociedade na construção do Plano Diretor. O estudo foi aprovado na última quinta-feira (19) pela Câmara de Vereadores e agora segue para sanção do prefeito Álvaro Scolaro.

“É um passo importante nessa questão. Tivemos como base municípios que são modelos em gestão e com isso conseguimos projetar Chopinzinho, estar preparado para desenvolvimento, crescimento, possibilitando atrair novos investimentos, empresas e obras”, afirma Scolaro.

Cinco audiências públicas dentre muitas reuniões, envolvendo entidades, núcleos, sindicatos, a população em geral foram realizadas em dois anos e meio para encontrar o melhor resultado para o estudo. Segundo o Coordenador do Plano Diretor, Jovani Martins, “desde o inicio quando a gente entrou nessa discussão da revisão, sempre foi do entendimento do prefeito Álvaro que desse um dinamismo maior para o município, principalmente para área urbana, onde o impacto do Plano Diretor é maior”.

Com o novo estudo está permitido a construção com recuo zero na zona de comércio e serviço, zona central e na zona de uso misto.  Para Martins, “a grande mudança do Plano Diretor foi à revisão na lei de zoneamento, lei essa que determina várias outras situações. Dentro do processo de descentralizar, foi pensado em oportunizar várias atividades envolvendo mais locais da cidade. Houve uma ampliação da área industrial, incluindo a região da PR 158. Os mais impactantes são o redimensionamento das zonas de comércio e serviço. Também incluímos a criação da zona de uso misto”.

O estudo envolve o planejamento e crescimento da cidade para os próximos 10 anos. Além de ter um foco grande no perímetro urbano, o interior também entra no Plano Diretor. “Para o interior dois pontos importantes. Consolidamos as áreas de zona de interesse turístico, com a possibilitar de construção de lotes na faixa do alagado para comercialização. Outro ponto que a gente propôs é a isenção da taxa de alvará de construção para a área rural”, afirma o coordenador do estudo.

Com a aprovação do novo Plano Diretor, já é possível notar alguns investimentos em Chopinzinho. Empresas que aguardavam o estudo para prosseguir com o projeto, assim fortalecendo o comércio e dentro de alguns meses, possibilitando mais empregos. “Aproximadamente cinco investidores estavam aguardando aprovação do plano diretor para apresentar seus projetos junto ao departamento de planejamento, para ser executado com as novas regras. Isso possibilita o município receber inúmeros investimentos”, destaca Scolaro que deve sancionar o projeto esta semana.

Fonte e foto: Assessoria.