O projeto de Lei que prevê modificações na sistemática de  tráfego de caminhões no perímetro urbano de Palmas, sul do Paraná, sofreu pedido de vista. Já  em tramitação no Poder Legislativo  receberia a última votação a na próxima segunda-feira(30). Os pedidos  foram  protocolados pelos vereadores, Cidinei Cristian Alembrandt (PDT) e Marquinhos Gomes(PCdoB), e  visam ampliar o debate sobre as alterações propostas pelo executivo com base em estudo pelo Depaltran – Departamento Municipal de Trânsito.

“Atendendo a uma reivindicação e preocupação da Associação Comercial e Empresarial quanto ao impacto das mudanças principalmente nos procedimentos de cargas e descargas de mercadorias apresentamos o pedido de vista que deverá ser votado na próxima segunda-feira”, explicou o vereador do PcdoB, líder do prefeito na Casa.

Salientou que caso receba voto favorável, o Projeto de Lei ficará com votação suspensa por duas sessões, período que se fará uma ampla discussão com os empresários. “Pretendemos adequar o projeto sem que resultem em  prejuízos nem para os comerciantes nem para as melhorias do tráfego”, esclareceu o vereador.

Conforme alguns empresários  a proposta de modernização do trânsito de Palmas é muito importante,  mas ressalvam que os limites impostos no projeto original  podem dificultar e até inviabilizar uma série atividades comerciais na região afetada, colocando em risco vários estabelecimentos que dependem de um amplo fluxo de cargas e descargas, como por exemplo, de alimentos perecíveis, dentre outros.

O projeto de regulamentação do trânsito de caminhões  prevê que ficará proibido o trânsito de veículos com peso bruto acima de 3,5 toneladas de tara em  algumas ruas do anel central.  Além disso, disciplinará o horário e os locais em que veículos com peso inferior poderão realizar as cargas e descargas.

O órgão de trânsito de Palmas Depaltran  justifica a medida como sendo necessária para melhoria do trânsito central, bem como, para a proteção dos investimentos  que estão sendo realizados com a nova pavimentação asfáltica em diversas vias, que poderiam ficar prejudicadas caso houvesse o trânsito de caminhões carregados com alta tonelagem.