na semana passada, foi realizada na Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, a pesquisa “Prevalência de HIV e hepatite B e C na população carcerária das Penitenciárias do Estado do Paraná”. Ao todo, 120 presos participaram da coleta de sangue de forma voluntária.

A pesquisa é financiada pelo Ministério da Saúde e coordenada pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná – Campus de Francisco Beltrão, em parceria com a Assessoria de Projetos do Departamento de Execução Penal (Depen) do Paraná.

O objetivo é estimar a prevalência de marcadores de HIV e dos marcadores HBV e HCV, com seus respectivos fatores de risco para essas exposições na população masculina carcerária do sistema prisional. A intenção é contribuir no diagnóstico, nas ações de prevenção e imunização.

As unidades penais localizadas nas cidades de Londrina e Curitiba serão as próximas a participar do projeto.