Uma operação conjunta entre Polícia Federal, Ministério Público e Procuradoria do Trabalho na manhã de terça-feira (18), interditou uma pedreira localizada às margens da BR-282, em Ponte Serrada (SC), há 50 quilômetros de Palmas, sul do Paraná. As investigações sobre o casos iniciaram após denúncias sobre as condições degradantes de trabalho às quais os trabalhadores eram submetidos.

Reprodução/RIC TV
  • Compartilhe no Facebook

Reprodução/RIC TV

A comida era aquecida em um fogão improvisado e os funcionários não tinham acesso à banheiro e nem mesmo água potável. O proprietário negou que os trabalhadores são submetidos à condições irregulares, e se disse surpreso com as denúncias, alegando que a empresa obedece à todas as normas técnicas. Segundo ele, uma série de adequações já começaram a ser feitas.

No entanto, após ouvirem as declarações de alguns funcionários, auditores do MP constataram as irregularidades e interditaram o estabelecimento. Além de multa, o empresário deverá assinar um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), comprometendo-se em garantir os salários aos empregados enquanto a pedreira passar por obras de adequação e elaborar um programa de gestão de risco. A empresa só poderá voltar às operações após cumprir todas as exigências do MPT e passar por uma nova fiscalização.