O avanço do coronavírus tem mudado a rotina das pessoas. Além das orientações de higiene, há outra questão talvez a mais importante de se preservar, a saúde mental. Já existe uma preocupação com relação ao aumento no número de suicídio com tantas incertezas trazidas pela pandemia durante a quarentena.

O CVV Comunidade Francisco Beltrão, que foca na prevenção ao suicídio e trabalha na conscientização de forma voluntária, já percebe um aumento no número de atendimentos. O voluntário Messias Moreira, relatou em entrevista à rádio Onda Sul, porque o período de quarentena interfere tanto no emocional das pessoas: