Inativa há dois meses por falta de efetivo — dos quatro policiais, três se aposentaram nos últimos meses e um foi transferido para outra unidade — e também por problemas mecânicos da viatura, a Patrulha Rural Comunitária de Pato Branco foi reativada essa semana, segundo o comandante da 1ª companhia do 3º BPM (Batalhão de Polícia Militar), capitão Zocche, que nos últimos dias percorreu as comunidades rurais do município passando orientações sobre segurança.

De acordo com o oficial, a série de encontros concluído na localidade de Independência foi motivada pela crescente onda de furtos na área rural de Pato Branco nos últimos meses. Nos encontros, a PM destacou a importância de medidas protetivas, seja pela instalação de sistema de alarmes, melhor iluminação em área externa, observação de movimentação estranha e contanto constante com os vizinhos.

Ocorrências

Segundo o capitão, somente nos dois últimos meses a alta das ocorrências atingiu 20% em Pato Branco. Ele também lembrou que os crimes praticados em Pato Branco diferem dos roubos (apropriação indevida mediante violência), que vem sendo registrados na região de Palmas, onde também será reativado uma equipe da Patrulha Rural Comunitária. Assim com a reativação das duas patrulhas, três equipes estarão na ativa (Pato Branco, Palmas e Coronel Vivida).

Zocche destacou ainda que somente em Pato Branco a patrulha terá aproximadamente 1,4 mil quilômetros de estradas rurais a percorrer. No entanto, a área de atuação abrange ainda Vitorino, Bom Sucesso do Sul e Itapejara D’Oeste. As patrulhas seguirão com trabalho permanente de fiscalização da polícia que envolvem, entre outros aspectos, situações de trânsito, irregularidades como porte de arma e crimes ambientais Manutenção da frota Zocche não esconde as dificuldades enfrentadas para manter o veículo da patrulha rodando.

Segundo ele, “tínhamos algumas dificuldades com relação a reparos mecânicos na viatura. Nós conseguimos parte dos recursos para a manutenção foram obtidos com o Estado, e outra parte é um auxílio das entidades”, afirmou o capitão, lembrando que as reuniões feitas nas comunidades rurais tiveram o envolvimento dos sindicatos rural e patronal do município e de lideranças do setor.