Após a interrupção, dos trabalhos da Patrulha do Campo do Consórcio Intermunicipal Portal do Pinhão, que iniciou a recuperação de estradas do interior do município de Palmas, sul do Paraná, no mês de setembro, a expectativa era de que as máquinas voltassem às atividades no dia 05 de janeiro, o que não aconteceu. O maquinário continua parado e não há prazo para o retorno.

No mês de novembro, o RBJ procurou a diretoria da Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná – Codapar –, responsável pela supervisão do serviço, para que houvessem explicações sobre a suspensão dos trabalhos da Patrulha do Campo. A justificativa foi que já estava prevista a pausa nos trabalhos das patrulhas, para uma avaliação dos serviços já realizados e um replanejamento de ações, para o próximo ano. Porém, não se esperava uma parada tão repentina. A Companhia informou na época, que seriam realizadas reuniões com todos os consórcios participantes do programa, para que não houvesse prejuízo aos municípios, que, ao exemplo de Palmas, que foi o último contemplado, já efetuaram o pagamento, mas ainda não puderam concluir os serviços.

Por sua vez, a Secretaria de Estado de Infraestrutura, por meio de nota, informava que as atividades da Patrulha do Campo ficariam suspensas até o dia 5 de janeiro. A Secretaria alegou que a suspensão atendia pedidos das próprias prefeituras que, normalmente, nos meses de novembro e dezembro diminuem ou paralisam as atividades.

Porém, em entrevista à Rádio Club, o secretário de Agricultura, Norberto Ortigara, reconheceu que o governo do Paraná passava por problemas em suas finanças. “Pedimos desculpas e a compreensão dos prefeitos e da comunidade. Dificuldades financeiras.”, justificou.

Passados mais de dez dias da data estipulada para o retorno dos trabalhos, o RBJ procurou, novamente, os órgãos competentes. A Codapar preferiu não se pronunciar. Já a Secretaria de Infraestrutura e Logística, por meio de nota, informou que o programa Patrulhas do Campo deve retornar aos trabalhos, assim que o orçamento do Estado for aberto. A secretaria está conversando com a Secretaria da Fazenda para que o retorno seja o mais breve possível, porém, sem data estipulada.