A Pastoral da Pessoa Idosa da Diocese de Palmas-Francisco Beltrão, através da coordenadora Marines Bresolin e do Pe. Geraldo Macagnan (coordenador diocesano da ação evangelizadora), prestou contas à Dra. Lisiane Heberle Mattos, Juíza Superiora do Juizado em Francisco Beltrão, referente a recursos provenientes das penas pecuniárias. Os recursos, no valor de R$ 6.711,00, foram utilizados nas ações evangelizadoras com os idosos.

Também participou do encontro, Suzana Chaves (coordenadora da PPI do Decanato de Francisco Beltrão) que recebeu o material para o trabalho com os idosos).

A Juíza Lisiane Mattos explica como funciona a parceria entre o juizado e a Pastoral da Pessoa Idosa: “No juizado sempre se procura resolver os processos criminais em forma de acordo, uma das possibilidades, é com o Ministério Público, que se chama de transação penal. O valor arrecadado é repassado para algumas entidades, previamente cadastradas no juizado, e também para o Conselho da Comunidade. Essas entidades desenvolvem projetos e depois prestam contas do que foi realizado em prol da comunidade. Quem paga a prestação pecuniária são pessoas que cometeram uma infração de menor potencial ofensivo e que de uma forma indireta estão colaborando com as entidades que precisam desse dinheiro, como é o caso da Pastoral da Pessoa Idosa”.